Perto das pessoas

Mulher Cidadã leva saúde e cidadania à Vila Caquetá

Esclarecimentos sobre programas sociais é um dos serviços oferecidos pelo Mulher Cidadã (Foto: Leônidas Badaró)

Os moradores da Vila Caquetá, que faz parte do município de Porto Acre, e fica a cerca de 80 quilômetros de Rio Branco, tiveram uma tarde bem diferente da rotina diária da comunidade na última sexta-feira, 26.

A intensa movimentação na escola de ensino fundamental Cristo Rei chamava a atenção. É que no lugar das aulas, o espaço começava a sediar mais uma edição do Projeto Mulher Cidadã e os atendimentos do Saúde Itinerante.

Coordenado pelo gabinete da vice-governadora Nazareth Araújo, o Projeto Mulher Cidadã trabalha para que o Governo do Acre cumpra uma de suas principais missões que é levar cidadania a todos os moradores do estado, principalmente, os que estão mais distantes dos centros urbanos.

Na Vila Caquetá, os moradores da região puderam acessar diversos serviços sociais, além de orientação jurídica disponibilizada pela Defensoria Pública do Estado do Acre (DPE/AC).

A iniciativa ajuda pessoas como a dona de casa Diélica de Oliveira, moradora do quilômetro 90. Ela foi em busca de informações de como acessar programais sociais. “A gente só tem que agradecer receber esse projeto aqui na comunidade. Muitos de nós não tem dinheiro para ir na cidade buscar atendimento. Estou muito feliz e agradecida”, diz.

Outro serviço bastante procurado pelos moradores são as orientações jurídicas da Defensoria Pública. “Fazemos todas as orientações, quem trás documentação a gente já leva para dar entrada na ação e nas localidades onde há internet nós fazemos consultas processuais. O objetivo é trazer a Defensoria mais perto das pessoas”, destaca Alexia Cristina Pereira, Defensora Pública.

Rodas de conversa com os jovens da comunidade

Uma outra ação importante do projeto são as rodas de conversas com estudantes da comunidade que conta com o apoio de diversas secretarias. Gravidez na adolescência e combate às drogas, saúde mental e mudanças climáticas são alguns dos temas abordados com os jovens.

 

Rodas de conversa despertam a atenção dos jovens para temas importantes (Foto: Leônidas Badaró)

Como em sua grande maioria, os estudantes são filhos de produtores rurais e já ajudam nas propriedades dos pais, onde o uso sustentável dos recursos naturais também tem espaço. “Eu aprendi hoje que é possível produzir sem desmatar e nem tocar fogo na propriedade. Quando eu chegar em casa, vou repassar o que aprendi pra minha família”, explica Felipe Eloan, de 16 anos e aluno do 1º ano do ensino médio.

Um dos principais objetivos das rodas de conversa é conscientizar os jovens sobre os prejuízos advindos de uma gravidez não planejada. A estudante Sara Rayane, tem 19 anos e duas filhas. Ela conta que atrasou na escola por conta das duas gestações. “Eu amo minha filhas, mas é claro que a vida muda. Para eu conseguir continuar estudando eu tenho que trazer a minha filha mais nova pra escola”, disse.

Professora ajuda a cuidar da filha da estudante que precisa, para continuar a estudar, levar a criança para escola  (Foto: Leônidas Badaró)

Além do projeto Mulher Cidadã, o programa Saúde Itinerante que já se tornou uma referência no atendimento médico aos moradores da zona rural acreana se fez presente com consultas de ginecologia/obstetrícia, clínica médica e pediatria, além da realização de vários exames. O atendimento segue durante todo o dia de sábado, 27.