Governo se prepara para investir no Sistema Rotacional de Pasto Adubado

A tecnologia garante melhoria na produtividade no número de animais (Foto: Diego Gurgel/Secom)
A tecnologia garante melhoria na produtividade no número de animais (Foto: Diego Gurgel/Secom)

O Sistema Rotacional de Pasto Adubado é uma tecnologia que garante melhoria na produtividade, ou seja, com a implantação dele é possível que o criador tenha uma área menor, com um número de animais superior ao que o sistema convencional permite.

No Acre, a primeira propriedade a adotar o sistema foi a Fazenda Nova Era, localizada no ramal do Japonês, em Senador Guiomard. O proprietário Leandro Luiz Leite explicou que, com o novo sistema ele triplicou a quantidade de cabeças por hectare.

“Com o sistema convencional nós conseguíamos ter uma cabeça e meia de gado por hectare, com a pastagem adubada esse número vai para seis cabeças”, disse.

No último fim de semana o secretário de Estado de Agropecuária (Seap), José Carlos Reis, visitou a Fazenda Nova Era para conhecer o sistema. Segundo Reis a ideia é que o governo do estado possa ajudar pequenos e médios produtores a adotar o sistema.

“Além de melhorar a renda e aumentar a produtividade, o novo sistema incentiva o desenvolvimento sustentável porque evita novos desmatamentos. O governo do Estado tem total interesse em tornar possível o acesso dos pequenos e médios produtores a essa tecnologia”, contou.

A técnica utiliza forrageira natural, em que o capim é tratado como lavoura. A assistência técnica é prestada pelo professor Moacyr Corse, da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, da Universidade de São Paulo.