ajuda

Governo receberá doação de R$ 11,5 milhões do grupo JBS para enfrentamento ao coronavírus

O Governo do Estado do Acre irá receber mais uma importante ajuda no combate à pandemia do novo coronavírus. Na manhã desta segunda-feira, 19, o presidente da Friboi (empresa do grupo JBS), Renato Costa, anunciou ao governador Gladson Cameli que irá doar R$ 11,5 milhões para auxiliar o estado no enfrentamento à doença.

Nos países nos quais atua, o grupo JBS está doando R$ 700 milhões para ajudar os governos locais a combater a Covid-19. Especificamente no Brasil, serão R$ 400 milhões distribuídos em três eixos: saúde, ciência e social.

Durante videoconferência, grupo JBS anunciou a doação de R$ 11,5 milhões para o governo acreano intensificar ações de combate ao coronavírus Foto: Neto Lucena/Secom

Costa explicou que o recurso já está disponível e pode ser utilizado de acordo com as prioridades estabelecidas pelo governo acreano. “Fica a critério de vocês nos apresentarem aquilo que é mais urgente para que possamos iniciar o processo de compra e fazer o envio o quanto antes. O grupo JBS entende que o momento pede a ajuda de todos para que possamos vencer o coronavírus”, frisou.

O governador Gladson Cameli agradeceu o significativo apoio dado pela multinacional brasileira e ressaltou ainda que a doação chega no momento em que os casos de Covid-19 seguem aumentando substancialmente no Acre. “O meu muito obrigado ao grupo JBS por essa ajuda que veio em boa hora. Gostaria de dizer que o governo está empenhado e fazendo a sua parte, mas sozinho não conseguiremos vencer essa guerra. Por isso, a união de todos é muito importante para que possamos derrotar esse inimigo invisível”, destacou.

Governador Gladson Cameli agradeceu apoio financeiro dado pela multinacional brasileira Foto: Neto Lucena/Secom

Mesmo ciente da dificuldade mundial para aquisição de respiradores mecânicos, Cameli solicitou o apoio do grupo empresarial para a compra dos equipamentos. O aparelho é um importante aliado nos leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) para o tratamento dos pacientes mais graves.

“Já estamos perto de atingir a nossa capacidade na rede pública de Saúde e precisamos muito dos respiradores. Sei como está difícil fazer a compra desses equipamentos, mas peço a atenção especial de vocês para que possam verificar onde tem respiradores e nos ajudem a salvar vidas”, pontuou Gladson.

Principais demandas para enfrentamento à Covid-19 foram apresentadas aos representantes do grupo JBS Foto: Neto Lucena/Secom

Presente na reunião, o secretário de Saúde, Alysson Bestene, apresentou as principais demandas enfrentadas na rede pública hospitalar. “Estamos precisando de monitores com oxímetro, equipamentos de proteção individual e de testes rápidos. Vamos elaborar uma lista de tudo que estamos precisando com mais urgência e encaminhar ainda hoje para que vocês tenham ciência e nos ajudem de maneira mais rápida”, declarou.

O encontro realizado por videoconferência contou com a presença do secretário da Casa Civil, Ribamar Trindade; do secretário de Planejamento e Gestão, Ricardo Brandão; do procurador-geral do Estado, João Paulo Setti Aguiar; do diretor-executivo do grupo JBS, Marcelo Zanatta; e do pecuarista Alcides Teixeira.