Infraestrutura

Governo realiza manutenção de aeroportos do interior do Acre

O Governo do Estado, por meio do Departamento de Estradas de Rodagem  Infraestrutura Hidroviária e Aeroportuária (Deracre) passou a dar manutenção em todos os aeroportos  que estão sob sua responsabilidade. A determinação partiu do próprio governador Gladson Cameli que na época da campanha percebeu a precariedade dos aeroportos,  principal via de entrada e saída de alguns municípios.

As obras de recuperação tiveram início no mês de julho  e o primeiro a passar por uma mini-reforma foi o aeroporto de Feijó.

Naquela ocasião, após um pedido especial do Palácio Rio Branco, o Deracre designou dois técnicos para fazer um levantamento dos aeródromos, a fim  de implementar uma ação paliativa com a resolução dos problemas mais imediatos.

Tom Sérgio, diretor de pavimentação,  foi designado à época pelo presidente do Deracre, Ítalo Medeiros,  para dar início à primeira obra de recuperação do aeroporto. “Recebemos a determinação do governador para fazermos um planejamento de todos os aeródromos de Feijó, Tarauacá, e nos municípios isolados de Santa Rosa, Marechal Thaumaturgo, Porto Walter e Jordão. Primeiramente fomos a Feijó e em julho e agosto fizemos toda a recuperação, uma tapa buraco emergencial”, explicou.

O serviço de recuperação foi feito em concreto com areia, brita e cimento, e foi concluído em agosto. Em Tarauacá foi feito também o serviço de recuperação e em seguida uma empresa fez a pintura nos dois aeroportos.

“Após essa demanda, dia 1º de setembro, nós iniciamos a vistoria dos aeródromos dos municípios isolados. Tínhamos em abril a vistoria do município de Jordão, e devido ao levantamento ser o mais preciso e estar com todo o material lá em Jordão, a equipe do Deracre. Nos próximos dias, estaremos fazendo a finalização da última etapa do aeroporto de Jordão que é uma parte mais precária e minuciosa, que exige um pouco mais de matéria e atenção”, contou Sérgio.

A determinação partiu do próprio governador Gladson Cameli que na época da campanha percebeu a precariedade dos aeroportos,  principal via de entrada e saída de alguns municípios Fotos: Cedidas

A determinação partiu do próprio governador Gladson Cameli que na época da campanha percebeu a precariedade dos aeroportos,  principal via de entrada e saída de alguns municípios Fotos: Cedidas

O gestor afirmou que o Deracre já fez também o orçamento do aeródromo de Santa Rosa do Purus. “Já fizemos o contato com o prefeito, já fizemos a parceria com o prefeito e já estamos providenciando para levar todos os insumos de materiais necessários para o início da recuperação do aeroporto de Santa Rosa do Purus”.

Tom Sérgio acrescentou ainda que os aeródromos dos municípios isolados irão ficar da mesma maneira que ficou o aeroporto de Feijó, com uma boa trafegabilidade e que no período sem chuva não irá precisar fechar. “Nós estamos  recebendo eles numa precariedade sem tamanho. Em várias cidades já pararam os voos. Por exemplo, Feijó não estava tendo mais voos e Tarauacá estava com a pista interditada também, mas após a recuperação todos os voos estão normalizados, inclusive com Bandeirante e  Caravan”, disse.

Em Jordão, os voos também estão normalizados. Apenas um voo da empresa Taxi Aéreo Rio Branco não voou numa sexta feira. Já está normal em Santa Rosa do Purus e Marechal Thaumaturgo, mas não pousa aviões como o Bandeirantes e o Caravan, apenas aviões pequenos, como os Minuanos, que têm a capacidade de pousar nos dois aeroportos. “Em Santa Rosa do Purus ainda está muito ruim, mas está pousando os Caravan. De um modo geral, os aeroportos estão muito ruins, não têm cerca e têm buracos e animais nas pistas”.

Há um projeto que prevê a captação de 50 milhões de reais em recursos, para deixar os aeroportos funcionando de inverno a verão, todos com concreto armado, cerca de contenção e terminal de transbordo.

Disse ainda Tom Sérgio que “os 50 milhões vão ser aplicados primeiramente nos aeroportos dos municípios isolados e que esse dinheiro existe desde 2012 e está na Comara”.