respeito

Governo promove roda de conversa sobre políticas de promoção da igualdade racial para movimentos sociais

O governo do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Assistência Social, dos Direitos Humanos e de Políticas para as Mulheres (SEASDHM) promoveu uma roda de conversa, no auditório da Secretaria da Fazenda, na tarde desta quarta-feira, 11, sobre as Políticas de Promoção da Igualdade Racial para os 22 municípios do Estado do Acre.

Participaram dos trabalhos, o secretário Nacional de Igualdade Racial, Paulo Roberto, e o coordenador do Sistema Nacional de Promoção da Igualdade Racial (Sinapir), Helbert Pitorra, assim como o professor da Universidade Federal do Acre (Ufac), Jorge Fernandes, e representando a titular da SEASDHM, o diretor-interino das Políticas de Direitos Humanos no Acre, André Crespo.

Crespo explica que este é o mês em alusão à igualdade racial e o Acre conta com a presença de duas autoridades do sistema da Secretaria de Igualdade Racial. A vinda deles visa a adesão de todos os municípios do estado ao sistema nacional de igualdade racial em prol do fortalecimento da rede na proteção dessa política pública.

O secretário Paulo Roberto destaca a importância em alcançar o cidadão que realmente precisa da promoção da igualdade Foto: Neto Lucena/Secom

“Viemos dar prosseguimento em todo o trabalho que estamos fazendo aqui no Acre que é exatamente trazer o sistema nacional de política de promoção da igualdade racial, e nós vamos conversar a respeito do trabalho que desenvolvemos na capital federal. Nosso principal intuito é trazer essa política pública para os municípios e alcançar o cidadão que realmente precisa da promoção da igualdade”, destaca o secretário Paulo Roberto.

“Nosso maior objetivo é trazer uma proximidade entre esse público que no dia a dia respira e vivência todas as mazelas e chagas sociais que cercam a sociedade no que tange a discriminação, intolerância religiosa e racismo, e de uma outra ponta nós temos o governo que é responsável por promover as políticas de Estado”, ressalta Helbert Pitorra.

O coordenador-geral do Sinapir acrescenta que a perspectiva é ter o diálogo para poder visualizar quais são as mazelas que se manifestam no território Foto: Neto Lucena/Secom

O coordenador-geral do Sinapir acrescenta que a perspectiva é ter o diálogo para poder visualizar quais são as mazelas que se manifestam no território e a partir disto visar políticas públicas que sejam eficazes e capazes de superar todas elas. Pois segundo ele, entender a política de forma regionalizada é o melhor caminho para fortalecer e potencializar a política no território, já que cada estado e município possuem suas particularidades que precisam ser respeitadas.

“A roda de conversa teve também como público-alvo as comunidades tradicionais, mas tudo que gira em torno do preconceito discriminação racial é o que nós iremos e estamos combatendo com a diretoria de direitos humanos da SEASDHM junto com o Ministério da Mulher da Família e Direitos Humanos”, acrescenta André Crespo.

No período da manhã foi ofertado aos 22 municípios a pactuação e assinatura do termo de adesão ao sistema de proteção da igualdade racial, que contou com a presença do governador Gladson Cameli, no evento que foi promovido na Associação dos Municípios do Acre (AMAC).