expansão

Governo promove apoio técnico a piscicultores familiares de Porto Acre

Com o objetivo de estimular a produção de peixes, o governo do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Produção e Agronegócio (Sepa) promove apoio técnico aos piscicultores familiares de Porto Acre.

Transformar a piscicultura em alternativa de renda e, consequentemente, desenvolver a economia da região é uma das metas da gestão do governador Gladson Cameli. Para atender as demandas dos criadores, uma equipe de engenheiros de pesca da Sepa está em campo.

Técnicos da Sepa auxiliam os produtores rurais da Vila do Incra na retirada dos peixes. Foto: José Caminha/Secom

“Um dos modos de fomentar o setor do pescado é disponibilizar o apoio técnico aos piscicultores com orientações sobre o licenciamento ou reestruturação dos tanques, plano de produção, nutrição dos alevinos e retirada dos peixes, entre outros suportes”, destaca o chefe do Departamento de Agronegócio da Sepa, Cláudio Malveira.

O gestor aponta que outro quesito, atribuído à assistência técnica, consiste no incentivo à formação de associações ou cooperativas de piscicultores, pois os pequenos criadores normalmente apresentam dificuldades para obter um bom desempenho econômico.

As atividades de controle e pesagem do pescado também são orientadas pelos servidores estaduais. Foto: José Caminha/Secom

“Tais mecanismos possibilitam que os piscicultores acreanos atuem de modo coletivo e, assim, consigam a aquisição de insumos e equipamentos com menores preços e melhores prazos de pagamento, o que acaba gerando melhores condições para competir no mercado local”, relata Malveira.

O piscicultor Maurete Gomes, por exemplo, residente na Vila do Incra, em Porto Acre, participa de uma cooperativa, a Coopesque. Com as parcerias e apoio institucionais, ele conseguiu a retirada de cinco toneladas de tambaqui para comercializar o com um frigorífico.

Com o apoio da Sepa, o piscicultor Maurete Gomes conseguiu efetuar a retirada cinco toneladas de tambaqui para comercialização. Foto: José Caminha/Secom

“Fico agradecido com esse apoio técnico oferecido pelo governo ao pequeno piscicultor. Graças a esses incentivos, principalmente com as orientações dos engenheiros de pesca, eu consegui fechar essa venda. Com esse ânimo, vou ajudar outros produtores a conseguirem o mesmo resultado, ou até mais, além de fortalecer as atividades da nossa cooperativa”, disse.