compromisso

Governo prepara mais uma edição do programa Ação Humanitária Itinerante no Jurupari

O governo do Estado do Acre vai realizar, neste mês de julho, mais duas edições do programa Ação Humanitária Itinerante, uma série de serviços de várias secretarias de Estado que leva cidadania, saúde e dignidade às comunidades distantes, sobretudo as mais isoladas. A primeira delas beneficiará os moradores do Rio Jurupari, na região entre os municípios de Manoel Urbano e Feijó.

Moradores do Rio Purus acenam para equipe do governo Gladson Cameli, em expedição à comunidade do Chandless para levar serviços médicos, odontológicos, sociais e jurídicos, como parte do programa Ação Itinerante Humanitário. Foto: Odair Leal/Secom

Entre a próxima quarta-feira, 7 e o domingo, 11, as equipes do governo estarão na comunidade do Rio Jurupari, que desagua no Purus, e depois, do dia 14 a 17 , na região do Acuraua, em Tarauacá.

Lanchas da Sema e de outras secretarias navegam pelo Rio Chandless na primeira edição do programa Ação Humanitária Itinerante, do governo do Estado. Foto: Odair Leal/Secom

Mas, afinal, como é a logística de uma edição do Ação Itinerante? A resposta vem do êxito da primeira edição, realizada no Parque Estadual do Chandless, no mês passado.

Da esquerda para a direita: Celso Nascimento, da Secretaria de Indústria, Ciência e Tecnologia do Acre, e James Alves, chefe da Divisão de Educação Ambiental e Práticas Sustentáveis, da Sema. Foto: Odair Leal/Secom

Segundo James Alves, chefe da Divisão de Educação Ambiental e Práticas Sustentáveis, da Secretaria de Estado de Meio Ambiente do Acre (Sema), responsável pela coordenação de material e recursos humanos do programa Ação Humanitária Itinerante, a logística em torno das edições requer muita responsabilidade e profissionalismo.

Parte da equipe da Secretaria de Estado de Saúde do Acre na primeira edição do programa Ação Humanitária Itinerante no Rio Chandless. Foto: Odair Leal/Secom

“Estamos falando de mais de cem pessoas que dedicam um pouco do seu tempo para servir a essas comunidades tão merecedoras do apoio governamental. Isso requer muita dedicação e força de vontade para fazer o melhor, algo que nos anima porque está no plano de ação do governo Gladson Cameli”, ressalta Alves, que, além de fazer parte da área estratégica da Sema, é sociólogo de formação e um dos maiores entusiastas da interiorização dos serviços públicos.

Servidoras da Sema em trabalho voluntário na cozinha: satisfação de alimentar a equipe do governo e a própria comunidade é o que move essas mulheres. Foto: Odair Leal/Secom

Combustível para uma semana inteira, incluindo automóveis e barcos. Provisões de arroz, feijão, óleo de cozinha e proteínas animais são apenas alguns dos itens que devem ser providenciados pela equipe sob o comando de James Alves para que tudo transcorra da melhor maneira possível.

Governador Gladson Cameli e a primeira dama Ana Paula observam pássaro na primeira edição do programa Ação Humanitária Itinerante, no Chandless; carinho com a população rural move o casal. Foto: Odair Leal/Secom

Como resultado prático disso tudo está a primeira edição, como já mencionada nesta reportagem, que no último dia 29 de maio foi realizada no Parque Estadual do Chandless, e permitiu, pela primeira vez em 11 anos, que 16 famílias compostas por 76 homens, mulheres e crianças, recebessem o governador Gladson Cameli acompanhado da primeira-dama, Ana Paula. A última vez que um chefe do Poder Executivo havia ido até a região foi em novembro de 2010.