Apoio não para

Governo leva assistência técnica para família que apostou em fruticultura em Assis Brasil

O governo do Estado, por meio da Secretaria de Produção e Agronegócio (Sepa), destacou uma equipe de engenheiros agrônomos da Divisão de Sistemas Produtivos Sustentáveis para levar assistência técnica a uma família que resolveu apostar na fruticultura em Assis Brasil, município que faz fronteira com o Peru.

O produtor rural Valdemiro Lima Júnior tem sua propriedade localizada às margens da BR-317, a seis quilômetros de Assis Brasil. Observando a nova proposta do Estado defendida pelo governador Gladson Cameli em desenvolver o Acre pelo agronegócio, ele e a família decidiram acreditar nessa nova fase e investir recursos próprios na produção de frutas, começando pelo mamão.

Produtor deu início à fruticultura com 2,5 hectares de mamão Foto: Assessoria Sepa

Valdemiro iniciou sua produção por 2,5 hectares, com a implantação de um sistema com mais de 4,5 mil mudas de mamão numa área que antes era utilizada para outras atividades.

O produtor havia entrado em contato com a Sepa, junto ao próprio secretário Edivan Azevedo, para conhecer sobre os procedimentos relativos à irrigação do plantio. Com a solicitação, a equipe da Sepa, com apoio do escritório local, se dirigiu à propriedade e ampliou o leque de informações em função das características técnicas da área e das exigências da cultura em questão.

O trabalho também envolveu o contexto fitossanitário, encaminhando ações importantes que poderão auxiliar a família no desempenho de sua atividade, o que fortalece o compromisso do governo do Estado com a agricultura familiar.

O secretário Edivan Azevedo reforça que, mesmo no período de pandemia, o agronegócio não para. É ele que garante a comida na mesa das famílias e a segurança alimentar da população.

“As demandas têm surgido, os produtores têm produzido, e o governo do Estado não pode deixar de atender essas famílias que seguem com seus trabalhos, em sua propriedades, precisando de assistência técnica e ações para escoar e garantir suas produções”, conta o secretário.