capacitação

Governo inicia primeiro curso de policiamento de fronteira do Acre em Cruzeiro do Sul

Em mais uma clara demonstração de respeito e compromisso com as forças de segurança do Estado, o governador Gladson Cameli prestigiou na tarde desta sexta-feira, 11, a aula inaugural do primeiro Curso de Policiamento de Fronteira (CPFRON) do Acre.

O governador abriu, oficialmente, o primeiro curso de policiamento de fronteira do Acre. Foto: Dhárcules Pinheiro/Sejusp

O evento se deu no auditório do Teatro dos Náuas, em Cruzeiro do Sul, e também se fizeram presentes o titular da Secretaria de Estado da Justiça e Segurança Pública (Sejusp), coronel Paulo César Santos; o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Nicolau Júnior; o parlamentar Cadmiel Bomfin; representantes de pastas e autarquias do governo, vereadores e outras autoridades da região.

Ao se pronunciar para os 50 alunos do curso, o chefe do Executivo destacou o alinhamento do trabalho feito pelas forças de segurança do Estado e lembrou do quadro deficitário em que se encontrava a pasta no início do seu governo. Em uma contundente comparação, Cameli mostrou que a escassez de efetivo, transportes, armamentos e equipamentos, que eram realidades em gestões passadas, foram transformadas com a vinda de grandes investimentos, que permitiram ao Acre avançar na retomada da ordem e garantir o direito de ir e vir do cidadão.

Cameli destacou o reconhecimento da população ao trabalho das forças de segurança no estado. Foto: Dhárcules Pinheiro/Sejusp

“A população reconhece o trabalho feito pelas nossas polícias. É uma classe que muito me orgulha, pela grande contribuição que vem dando à sociedade acreana. Estou aqui cumprindo mais uma promessa de governo e vou continuar trabalhando para fortalecer ainda mais as nossas instituições e as forças de segurança”, ratificou o governador.

A preparação representa mais uma etapa para a efetiva implantação da base do Grupo Especial de Fronteira (Gefron) no Juruá, e vai ofertar, numa carga horária de 752 horas, instruções voltadas aos aspectos jurídicos das ocorrências típicas em fronteira, atendimento pré-hospitalar em combate, georreferenciamento aplicado à segurança pública na fronteira e outras noções.

O coronel Paulo César Santos classificou o momento como marco para a Segurança Pública do Estado e, dirigindo-se ao governador, agradeceu pelas políticas que tornaram a segurança mais fortalecida e atuante.

De acordo com a Sejusp, os avanços na segurança pública do Acre são frutos de um governo visionário. Foto: Dhárcules Pinheiro/Sejusp.

“Os governantes que se propuseram a criar tropas de enfrentamento a crimes transfronteiriços chamam para si uma grande responsabilidade e isso, por si só, é desafiador e uma demonstração de compromisso com a sociedade. Esse momento é a consolidação de uma proposta que desafia o atual formato do sistema integrado de segurança pública do país. Isso é fruto de um governo visionário, que busca atalhos para atender aos anseios da sociedade”, ponderou o secretário.

O Gefron

O governo do Estado criou, por meio da Sejusp, o Grupo Especial de Fronteiras em 2019, quando surgiu a necessidade de policiamento específico para atuar nas rodovias e estradas de todo o estado, combatendo o tráfico de drogas, o contrabando, descaminhos, furtos e roubos de veículos.

Cerca de R$ 31 milhões apreendidos em produtos é o resultado das ações efetivas do Gefron ao longo de três anos. Foto: Dhárcules Pinheiro/Sejusp.

O policiamento do Gefron foca na realização de patrulhamentos fluviais e terrestres, além da abordagem de pessoas e seus veículos, cria barreiras fixas nas rodovias e  emprega operações de caráter emergencial. Ao longo de três anos, entre as apreensões de armas, munições, explosivos, entorpecentes e mercadorias contrabandeadas, o grupo deu um prejuízo de R$ 31 milhões ao crime organizado.

“O curso vai valer a pena, pois forjará guerreiros de operações nas fronteiras. Nós, operadores da segurança, aguardávamos há muito tempo por essa oportunidade”, enfatizou o coordenador-geral do Gefron no Acre, coronel Assis Martins dos Santos.