Articulação

Governo e Prefeitura de Cruzeiro do Sul discutem projetos de acolhimento para pessoas em situação de rua

Representantes da Secretaria de Estado de Assistência Social, dos Direitos Humanos e Políticas para as Mulheres do Acre (SEASDHM) visitaram, na manhã desta terça-feira, 15, a Prefeitura de Cruzeiro do Sul, para traçar estratégias de implementação de políticas públicas direcionadas à população em situação de rua do município. 

Para curto prazo é vislumbrada a criação de uma casa de acolhimento, que inicialmente prestaria papel de apoio, proporcionando um espaço confortável para as pessoas tomarem banho e realizarem suas refeições.

Articulação entre governo e prefeitura visa melhorias para a população de Cruzeiro do Sul. Foto: Pedro Devani/Secom

A secretária de Assistência Social de Cruzeiro do Sul, Delcimar Araújo, reconhece que nenhuma estratégia nas mãos do Município é suficiente para ser mantida sozinha e, por isso, é requisitado o apoio de todas as instituições que se preocupam com a questão. Uma das instituições que precisam ser engajadas quanto à essa demanda, é a Secretaria de Estado da Saúde (Sesacre), que articulada junto da SEASDHM, dará maior apoio ao município.

Para o vice-prefeito Henrique Afonso, a maior dificuldade na implementação de um novo abrigo é a falta de local e verba para manutenção. “É uma situação urgente que precisa do preparo de toda uma rede, além de uma competente equipe multidisciplinar, prestando socorro às pessoas que vivem nas ruas”, avaliou.

A gestora da SEASDHM, Ana Paula Lima, ressaltou a importância de se ter um levantamento minucioso do que o município necessita para uma boa gestão do abrigo, junto a uma proposta de valores, com todas as justificativas, para que uma solicitação seja formalizada junto ao governo. “O trabalho com pessoas em situação de rua é de convencimento, um acolhimento que deve ser proporcionado com muita compreensão”, destacou.

“A união das instituições é importante para a plena implementação de políticas públicas”, afirma Ana Paula Lima. Foto: Pedro Devani/Secom

Projeto Moradia Primeiro

Após interlocuções com o Ministério Público, a prefeitura observou que o Projeto Moradia Primeiro, do governo federal, seria ideal para a situação dos moradores de rua de Cruzeiro do Sul, porém, trata-se de algo a ser feito a longo prazo, pois a execução plena demanda recursos.

O projeto parte do princípio do acesso imediato de uma pessoa em situação crônica de rua a uma moradia segura, individual e integrada à comunidade, também acompanhada por uma equipe formada por profissionais de diferentes áreas apoiando-a para que permaneça na moradia.

Atualmente, o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos acompanha dois projetos-piloto no Brasil, nas cidades de Curitiba e Porto Alegre, que têm proporcionado melhoria da qualidade de vida dos atendidos.

Casa de apoio para agricultores de toda a região do Juruá também foi tema da reunião. Foto: Pedro Devani/Secom

Casa de apoio para agricultores

Simultaneamente, outro assunto abordado no encontro entre Município e Estado foi a concretização de uma Casa de Apoio voltada para os agricultores da região do Juruá. O projeto é almejado pelo governador Gladson Cameli, e, além de Cruzeiro do Sul, deverá oferecer suporte para os agricultores de Mâncio Lima, Marechal Thaumaturgo, Porto Walter e Rodrigues Alves. 

Na reunião, foi observada a necessidade de se incluir na ação a Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento (Semapa), assim como a Secretaria de Estado de Produção e Agronegócio (Sepa), além de se buscar articulação com as demais prefeituras do Juruá, para um planejamento mais amplo.