Saneamento

Governo e Banco Mundial realizam Missão de Supervisão e Apoio à Implementação do Proser

Para acompanhar o avanço das metas do Programa de Saneamento Ambiental do Acre (Proser) foi realizado entre os dias 3 e 13 de novembro, a Missão de Supervisão e Apoio à Implementação do Proser.

Com a coordenação da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), a missão ocorreu em formato virtual e contou com a colaboração da equipe do Banco Internacional para a Reconstrução e o Desenvolvimento, o Bird, também conhecido por Banco Mundial, agente financiador do programa.

Saúde, educação, produção e saneamento em áreas vulneráveis foram alguns dos temas debatidos Foto: Arquivo Secom

Além de acompanhar o avanço das metas, as reuniões visaram discutir o planejamento das próximas etapas, corrigir falhas, assegurar o cumprimento das medidas estabelecidas e de outros aspectos importantes para o projeto e, por fim, firmar compromissos para uma boa execução e alcance do objetivo do programa.

A coordenadora da Unidade de Gestão do Proser da Seplag, Cláudia Lima Saldanha, avaliou de forma positiva a extensa agenda da missão. “Os desafios em desenvolvimento nas principais áreas do projeto, que são saúde, educação, produção e saneamento em áreas vulneráveis, foram discutidos e compromissos firmados visando atingir as metas do projeto e, assim, levar os benefícios à população”, ressaltou.

Também estiveram nas reuniões as equipes das Secretarias de Estado de Educação Cultura e Esportes (SEE), de Saúde (Sesacre), Meio Ambiente (Sema), de Indústria, Ciência e Tecnologia (Seict), de Assistência Social, dos Direitos Humanos e de Políticas para as Mulheres (SEASDHM), de Infraestrutura (Seinfra) e do Departamento Estadual de Água e Saneamento do Acre (Depasa) que participam do Proser.

Proser

O Proser vem sendo implementado pelo Governo do Estado do Acre desde 2016 com a intenção de promover a inclusão socioeconômica e ambiental de áreas isoladas e vulneráveis, assegurando o desenvolvimento econômico–comunitário sustentável das famílias acreanas em situação de pobreza.

Autorizado pela Lei Estadual nº 2.570 de 13 de julho de 2012, as principais áreas de atuação são saneamento ambiental, saúde, educação e produção sustentável.