Governo do Estado participa de ação social na Cidade do Povo

O governo do Estado do Acre em parceria com o Tribunal de Justiça, promoveu o projeto ‘Justiça e Cidadania: Compromisso social com o cidadão’ nesta sexta-feira, 28, no bairro Cidade do Povo, onde houveram mais de 30 tipos de serviços e atendimentos na Escola Técnica Campos Pereira. A Secretaria de Estado de Assistência Social, dos Direitos Humanos e de Políticas Públicas para as Mulheres (SEASDHM), com a participação de mais de 40 parceiros.

A integração do Projeto Cidadão do TJAC, o Defensoria na Comunidade e o MP na Comunidade ofertam serviços na saúde, emissão de documentos, audiências judiciais e uma programação com entretenimento e palestras de conscientização.

Secretária de Estado, Claire Cameli, representando o Governo do Estado do Acre na abertura do evento e autoridades do poer judiciário. Foto: Neto Lucena/Secom

A secretária de Estado de Assistência Social, dos Direitos Humanos e de Políticas Públicas para as Mulheres, Claire Cameli, representou o Governo do Estado, que apoia a ação, e falou da importância do projeto para levar direitos humanos a população.

“A união das instituições proporcionam uma ação como essa. O governo do Estado apoia e é parceiro, pois quem ganha é a população. São três programas que tem finalidades semelhantes e leva tantos serviços à comunidade. Nossa secretaria também está presente com os serviços do Departamento de Direitos Humanos e de Políticas Públicas para as Mulheres e estamos à disposição da sociedade acreana”, ressaltou Claire Cameli.

O presidente do Tribunal de Justiça do Acre, desembargador Francisco Djalma agradeceu a presença de todas as autoridades presentes e disse que o Projeto Cidadão é um Projeto que atua há 24 anos voltado a atender as pessoas necessitadas.

“O Projeto Cidadão cresceu e com a união das instituições temos um compromisso maior com a sociedade. Estamos criando um estado de cidadania para aqueles que precisam desses serviços”, explicou o desembargador Francisco Djalma.

Para a comunidade, ter a oportunidade de tirar a segunda via dos seus documentos ou o primeiro documento de forma gratuita é muito importante. Além de outros serviços que são oferecidos e trazem conhecimento ao público que participou do evento.

“Podemos aqui demonstrar o nosso trabalho e que as pessoas com deficiência podem escrever e trabalhar com normalidade e isso quebra os tabus ”, explicou Maria de Jesus Foto: Neto Lucena/Secom

Maria de Jesus Barbosa,  deficiente visual, por meio do Centro de Apoio Pedagógico para Atendimento às Pessoas com Deficiência Visual do Acre (CAPDV) demonstrou para o público que visitou o projeto, o sistema de escrita Braile e Soroban Matemático, expondo as crianças a educação de quem tem deficiência visual.

“Podemos aqui demonstrar o nosso trabalho e que as pessoas com deficiência podem escrever e trabalhar com normalidade e isso quebra os tabus ”, explicou Maria de Jesus.