Novo cardápio

Governo dá início a amplo projeto de melhoria nutricional da merenda escolar no Acre

A primeira-dama do Estado, Ana Paula Cameli, o secretário de Educação, Mauro Sérgio Cruz, e técnicos se reuniram na manhã desta segunda-feira, 2, para tratar de uma verdadeira revolução que o governo do Estado tem planejado para dar uma grande melhoria nutricional na merenda escolar.

Seguindo o princípio de ultrapassar barreiras em prol da alimentação escolar, garantindo o futuro saudável de cerca de 160 mil crianças e adolescentes que fazem parte da rede pública de ensino, o programa de merenda escolar planejado para 2020 será pautado principalmente pela diversidade do cardápio e a inserção de produtos mais saudáveis.

Primeira-dama Ana Paula Cameli e secretário Mauro Cruz são entusiastas do projeto que vai levar mais diversidade e sabor para a merenda Foto: Neto Lucena/Secom

O governo fará todo um esforço para redirecionar o programa de merenda escolar. A seleção de itens contará com mais frutas e verduras, diminuindo a aquisição de produtos com excesso de sódio e açúcar, além de alimentos ultraprocessados.

Ana Paula Cameli tem se empenhado bastante nesta pauta, abrindo linhas de diálogos entre gestores e técnicos, entusiastas de uma melhoria para o sistema de merenda.

“Com a merenda escolar nós estamos lidando com a saúde. É um sonho meu e do governador mudar esse cenário, convidamos uma equipe técnica e começamos o projeto. Então, no início de 2020 pretendemos apresentar esse novo projeto da merenda escolar pra sociedade. O que queremos é simplesmente mais qualidade e sabor”, conta.

Ampliar e melhorar

Com dados de 2017, que colocam Rio Branco com o pior índice nutricional das capitais no país, onde 55% da população possuem sobrepeso e 20% são obesos, até mesmo projetos voltados à educação nutricional estarão presentes a partir de 2020, com avaliação nutricional dos alunos, além dos projetos de hortas nas escolas e reduzir a monotonia da alimentação a partir de novos pratos.

Se em 2019, 13% do cardápio vinha com frutas, a meta para 2020 é que esse número salte para 30%. Hoje, ainda seguindo o plano do governo anterior, os alunos possuem apenas 50% das recomendações de micro e macro nutrientes atendidas. A meta agora é passar esse número para 95%.

Já na criação do novo cardápio, a expectativa é aumentar as limitadas opções de carne e frango ao molho, mingau e galinhada, com o acréscimo de pratos como moqueca, cozidão, macarronada, risotos, vitaminas batidas e outros regionais.

O secretário de Educação, Mauro Cruz, também é outro grande defensor da mudança: “Essa oferta de uma melhor alimentação só trará mais benefício para o aluno. Hoje, uma das causas do abandono escolar é o aluno não ter meios para sobreviver e precisar trabalhar. Mas com a oferta de um cardápio maior e melhor, com certeza o número da evasão escolar vai cair, permanecendo para estudar e aprender, contribuindo com o desenvolvimento do Acre”.