Governo boliviano conhece política ambiental do Acre

(Foto: Diego Gurgel/Secom)
A comitiva recebeu informação sobre as políticas ambientais desenvolvidas nos 16 anos (Foto: Diego Gurgel/Secom)

Representantes do governo da Bolívia estiveram na Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) nesta quinta e sexta-feira, 10 e 11, para conhecer as regulamentações da política ambiental do Acre.

Em fase de construção do Código Florestal do seu país, a comitiva boliviana recebeu informações sobre o Zoneamento Ecológico-Econômico do Acre (ZEE), Sistema de Incentivo aos Serviços Ambientais, gestão das Unidades de Conservação, experiências e resultados do Cadastro Ambiental Rural e demais ações sustentáveis ligadas as florestas.

O Estado preserva suas florestas e combate o desmatamento (Foto: Sérgio Vale/Secom)
Estado preserva suas florestas e combate o desmatamento (Foto: Sérgio Vale/Secom)

Nos últimos 10 anos, o Acre reduziu em 64% o seu desmatamento ilegal. Em 2015 esse percentual foi 15%.

O compromisso do governo, firmado durante a Conferência do Clima (COP 21), é de que, até 2018, essa prática ilegal seja erradicada no território acreano.

O resultado é fruto de uma economia verde, pautada na sustentabilidade, uso racional dos recursos naturais e preservação da floresta, desenvolvida há 16 anos, especialmente com as comunidades tradicionais.

“O Acre fez uma opção pelo desenvolvimento sustentável, atuando na preservação de recursos naturais para as futuras gerações e tem alcançado grandes resultados, reconhecidos mundialmente. Apresentamos as nossas fórmulas aos colegas bolivianos, para que eles também possam aplica-las em sua região, especialmente no se refere ao ZEE”, explicou o titular da Sema, Edegard de Deus.

Segundo o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Agropecuário do Departamento de Beni (BOL), Edgar Rea, a visita foi promissora.

“Pudemos compartilhar muito conhecimento. Estamos em processo de regulamentação da gestão das nossas áreas, e a experiência do Acre é muito promissora. As políticas relacionadas ao clima também chamaram muita a nossa atenção”, frisou.

O Estado tem apostado no fortalecimento da piscicultura (Foto: Angela Peres/Secom)
Estado tem apostado no fortalecimento da piscicultura (Foto: Angela Peres/Secom)

Produção Sustentável

Pioneiro no modelo de produção sustentável, o Estado tem apostado no fortalecimento da cadeia extrativista, incentivando a produção da castanha, látex e óleos vegetais.

Os 13% de áreas abertas no Acre são utilizados com foco na produção sustentável. A piscicultura tem ganhado espaço nesse cenário, bem como a criação de outros animais de pequeno e médio portes, que têm fortalecido outras cadeias produtivas como a da avicultura e suinocultura.

Ao investir no fomento à produção e industrialização do pescado, o governador Tião Viana ampliou o mercado consumidor e fortaleceu a cadeia produtiva.

Leia também: Comitiva do governo boliviano vem ao Acre para intercâmbio na área de produção