Governo aposta em material renovável no Parque Tucumã

Construção do quiosque utilizou material abundante na região, como o bambu (Foto: Sérgio Vale/Secom)
Construção do quiosque utilizou material abundante na região, como o bambu (Foto: Sérgio Vale/Secom)

Uma das inovações da obra de ampliação do Parque Tucumã, que será inaugurada na próxima segunda-feira, 17, é o quiosque, que irá abrigar duas lanchonetes e uma loja de artesanato. O projeto, idealizado pela primeira-dama do Estado, Marlúcia Cândida, surgiu da demanda de transformar o local em um ponto turístico e oferecer espaço aos vendedores, que já trabalhavam ali.

“Era necessário criar um espaço diferenciado, com a utilização de materiais regionais em sua estrutura. O bambu, por exemplo, é um material que se renova muito fácil, em três anos cresce e tem a durabilidade da madeira comum”, comenta a coautora do projeto arquitetônico, Carolina Sgorla.

O desenvolvimento da obra contou com a parceria da Funtac e Embrapa. Recebeu, ainda, a colaboração do engenheiro agrônomo Danilo Cândia, que possui quase 20 anos de experiência no uso do material, para ministrar um curso.

O governo do Estado apoia iniciativas que valorizem a cultura local: “Essa é uma maneira de aproveitar o que temos em abundância na região, manter nossa identidade e incentivar a aceitação dos recursos renováveis”, explica Carolina.