Governador Tião Viana lança programa de saúde auditiva

Para atender pacientes que sofrem com problemas de audição, o governador Tião Viana e a secretária de Saúde, Suely Melo, lançaram nesta quarta-feira, 15, o programa de saúde auditiva, durante reunião no gabinete da Casa Civil. Acompanharam o anúncio os deputados Élson Santiago e Astério Moreira e os médicos Arthur Castilho e Júnior Santiago.

Governador afirma que 70 mil pessoas têm problemas auditivos no estado (Foto: Diego Gurgel/Secom)
Governador afirma que 70 mil pessoas têm problemas auditivos no estado (Foto: Diego Gurgel/Secom)

“Esse é um abraço solidário a cerca de 70 mil pessoas que têm problema de surdez em alguma intensidade. Agora, com o apoio do Ministério da Saúde, nós estamos assegurando a assistência de especialistas que vão atender essa parcela da população. Garantindo a compra de próteses que custam entre R$ 500 a R$ 1.100, mas que serão oferecidas gratuitamente para essas pessoas”, detalhou o governador.

Tião Viana explicou que, além disso, o implante coclear que depende de uma cirurgia de alta complexidade e com custo médio de R$ 43 mil, será realizado no estado pela equipe dos médicos Arthur Castilho e Júnior Santiago. “O centro de saúde auditiva do Acre está implantado de maneira definitiva no Hospital das Clínicas para atender 200 pessoas por mês”, completou.

Como acessar o serviço – A secretária de Saúde frisa que a população interessada em acessar esse programa deve procurar uma unidade básica de saúde (postos de saúde). “Se o médico entender que o paciente precisa de qualquer tipo de tratamento para surdez será feito o encaminhamento para o Hospital das Clínicas e lá será feito todo o acompanhamento”, disse.

Suely Melo observa que a implantação de um centro auditivo na rede pública de saúde do Estado faz com seja fechado um ciclo de atenção que inclui todos os níveis de tratamento da perda de audição, desde a triagem de recém-nascidos, com o teste da orelhinha, até a oferta da prótese auditiva para adultos.

Prioridades – A secretária pede que os idosos e as crianças sejam priorizados nesta primeira etapa de atendimentos. Mas, garante que haverá atendimentos para todos os pacientes. “É interessante que se estabeleçam critérios para receber os pacientes. O serviço será perene, por isso, a população pode ficar tranquila e deve ir buscá-lo de forma prioritária”, afirmou.

O médico Arthur Castilho diz que a reabilitação da perda de audição tem, a partir desta semana, uma rede de assistência completa no Sistema Público de Saúde do Estado. “É possível resolver 100% da demanda de pacientes com problemas auditivos. Nem todos esses 70 mil pacientes são candidatos a utilizar aparelho de audição”, avalia o médico.