linha de frente

Governador, Sindmed e CRM discutem melhorias para médicos que atuam na linha de frente contra o coronavírus

Em mais uma videoconferência para tratar de providências referentes à pandemia do novo coronavírus, o governador Gladson Cameli ouviu, nesta segunda-feira, 27, os anseios apresentados pelo Sindicato dos Médicos (Sindmed-AC) e Conselho Regional de Medicina (CRM-AC) em relação aos profissionais que estão atuando na linha de frente contra à doença.

O presidente do Sindmed-AC, Murilo Lima, cobrou a contratação urgente de mais médicos para reforçar a quantidade de profissionais na rede pública, distribuição de equipamentos de proteção individual (EPIs) e conclusão das obras do Instituto de Traumatologia e Ortopedia, o Into, para desafogar a atual demanda existente no Pronto-Socorro de Rio Branco.

Lima aproveitou a oportunidade e solicitou ainda o chamamento dos aprovados no cadastro de reserva em concursos públicos realizados entre os anos de 2013 e 2014. Por não terem sido convocados, os profissionais entraram com ação judicial para conseguirem o direito de serem empossados como servidores públicos efetivos.

Governador Gladson Cameli recebeu principais reivindicações enfrentadas pela classe médica durante a pandemia de Covid-19 Foto: Diego Gurgel/Secom

Por sua vez, Cameli foi enfático ao afirmar que todas as reivindicações apresentadas pelo presidente do Sindmed-AC são justas e prometeu empenho para resolvê-las. O gestor reconheceu a dedicação dos médicos no enfrentamento à pandemia de Covid-19 e destacou que o Estado não tem medido esforços para oferecer a melhor estrutura a todos os profissionais da Saúde.

“Neste momento, todas as ações do governo estão voltadas exclusivamente para essa questão do coronavírus. A nossa principal prioridade é fazer com que os nossos profissionais tenham a estrutura necessária para trabalharem com segurança. Não podemos perder tempo e tenho feito o possível e o impossível para salvar vidas”, declarou Gladson.

Como reconhecimento à dedicação dos profissionais da Saúde, o governador Gladson Cameli já encaminhou para à Assembleia Legislativa o Projeto de Lei que garante o aumento de 100% no adicional de insalubridade para mais de 3,5 mil servidores.

Cameli disse que reivindicações são justas e afirmou que governo está disposto a fazer tudo para valorizar os médicos que estão na linha de frente no combate ao coronavírus Foto: Diego Gurgel/Secom

Presente na reunião, o secretário de Saúde, Alysson Bestene, também esclareceu as novas medidas que estão sendo adotadas pelo governo. Uma delas diz respeito à convocação temporária de mais profissionais que trabalharão 6 horas diárias por meio da formulação de uma escala de trabalho exclusiva para o enfrentamento à Covid-19.

O Estado também prepara um hotel da capital para receber e garantir a segurança biológica destes servidores. Na parte de equipamentos e insumos, o governo conta com uma logística aérea para fazer o transporte destes materiais no menor tempo possível.

No fim do encontro, o governador Gladson Cameli pediu ajuda dos médicos para encontrar soluções em relação às demandas apresentadas. “Não sei de tudo e deixo aqui este espaço aberto para que possamos interagir e avançar nessa questão do coronavírus. Sei o quanto vocês têm interesse de nos ajudar ainda mais e não podemos perder um segundo sequer. Unidos, eu não tenho dúvida que vamos superar tudo isso”, ressaltou.

A reunião contou ainda com a participação do secretário da Casa Civil, Ribamar Trindade; do procurador-geral do Estado, João Paulo Setti; da presidente do CRM-AC, Leuda Davalos; e do vice-presidente do Sindmed-AC, Guilherme Pulici.