O governador Gladson Cameli, declarou situação de emergência em mais duas cidades do Acre devido à cheia dos rios no estado. Agora, o decreto nº 11.421  abrange as cidades de Manoel Urbano e Rodrigues Alves. Há uma semana, a emergência foi decretada em 17 cidades e agora esse número sobe para 19 das 22 cidades acreanas.

Manoel Urbano está se aproximando da cota de alerta neste domingo, 3. Foto: Defesa Civil Municipal

O decreto vale por 180 dias. Agora, as cidades que estão em situação de emergência são Assis Brasil, Brasileia, Capixaba, Cruzeiro do Sul, Epitaciolândia, Feijó, Jordão, Mâncio Lima, Marechal Thaumaturgo, Plácido de Castro, Porto Acre, Porto Walter, Rio Branco, Santa Rosa do Purus, Sena Madureira, Tarauacá, Xapuri, Manoel Urbano e Rodrigues Alves.

Há reconhecimento do governo federal em 17 cidades. Em Manoel Urbano, o Rio Purus atingiu 13,30 metros neste domingo, se aproximando da cota de alerta, que é de 13,50 metros e de transbordo, que é de 14 metros. Segundo a prefeitura da cidade, 260 pessoas foram atingidas.

O prefeito Raimundo Toscano designou todas as Secretarias Municipais para retirar as famílias e levar para as escolas municipais. As ações devem ter apoio do governo do Estado através do Corpo de Bombeiros.

Já em Rodrigues Alves, onde passa o Rio Juruá, não há plataforma de coleta de dados instalada na região, o que faz com que não haja acompanhamento em tempo real, como realizado em outros rios, de modo que a observação se dá com base em imagens de satélites de chuvas ocorridas na região, para melhor entendimento da situação enfrentada pela população.

Com o decreto, o governo autoriza  os órgãos do Sistema Nacional de Proteção e de Defesa Civil sediados no território estadual a prestar apoio suplementar às regiões afetadas, mediante articulação com a Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil.

Governo também decretou estado de emergência em Rodrigues Alves. Foto: Clemeson Pinheiro/Cedida

O coronel Carlos Batista, coordenador da Defesa Civil Estadual, destacou que o monitoramento é feito em todas as bacias do estado e disse ainda que cada regional recebe apoio do governo estadual para atendimento e assistências aos afetados.

“Em Porto Walter, Rodrigues Alves e Cruzeiro do Sul o Rio Juruá continua em elevação. Na Bacia do Juruá, o Rio Moa também segue subindo e ele joga muita água, principalmente em Cruzeiro do Sul. Nós estamos fazendo todo esse acompanhamento com o Sistema Estadual de Proteção e Defesa Civil, que envolve todas as secretarias no sentido de apoiar, reforçando as ações junto às prefeituras e suas coordenadorias municipais de Defesa Civil”, pontuou.

Nesta segunda-feira, 4, o governador Gladson Cameli recebe uma comitiva composta pelos ministros da Integração e do Desenvolvimento Regional e do Meio Ambiente e Mudanças Climáticas, Waldez Goés e Marina Silva. Na visita, eles devem conceder entrevista coletiva à imprensa em Rio Branco e sobrevoar a cidade de Brasileia, uma das mais afetadas com a cheia deste ano, quando registrou cota histórica.