homenagem

Gladson recebe certificado de Amigo da Indústria por trabalho e cooperação

O presidente da Federação das Indústrias do Acre (Fieac), José Adriano concedeu ao governador Gladson Cameli, na manhã desta sexta ,28, o certificado de Amigo da Indústria, pelo esforço, cooperação e trabalho pelo setor.

Gladson recebe certificado de Amigo da Indústria por trabalho e cooperação Foto: Diego Gurgel/Secom

A homenagem foi entregue durante solenidade realizada no Instituto Senai de Tecnologia Carlos Sassai, no Distrito Industrial de Rio Branco.

O prefeito da capital, Tião Bocalom e o vereador Samir Bestene também foram agraciados com a mesma honraria.

Ato marcou o encerramento da Semana da Indústria Foto: Diego Gurgel/Secom

O ato marcou o encerramento da Semana da Indústria. Antes, o governador visitou todas as instalações do Instituto, onde conhece as oficinas de marcenaria, construção civil e tecnologia.

“ É com muita satisfação que o sistema Fieac recebe todos que têm lutado e sonhado junto conosco por um setor industrial forte e um Estado economicamente desenvolvido”, disse o presidente da Federação das Indústrias, José Adriano.

No Brasil, a Indústria é o motor que impulsiona os demais setores da economia, sendo responsável por 69,2% dos gastos em pesquisa e por 31,2% da arrecadação de tributos federais.

Gladson Cameli reiterou que o setor público precisa andar lado a lado com a indústria Foto: Diego Gurgel/Secom

No Acre, segundo dados da Fieac, a indústria representa 8% do PIB (Produto Interno Bruto) e conta com 862 estabelecimentos industriais, onde emprega 13.065 pessoas e representa 10,3% do emprego formal de todo o Estado.

Ciente desses números e da importância econômica do setor para o Estado, o governador Gladson Cameli reiterou que o setor público precisa andar lado a lado com a indústria, para que assim, seja possível gerar emprego e renda para fortalecer a economia local.

“Eu tenho procurado diminuir as instabilidades que temos. Nós precisamos estar cada vez mais juntos, diminuindo as barreiras. Nessa relação com as Federações quem é o Estado, as pessoas. A classe empresarial forte gera emprego e renda. Eu tenho lutado para que nossa equipe não demore com os pagamentos das empresas que prestam serviço ao Estado. Eu preciso que todos nós possamos fazer pacto, deixar a política de lado e vencer esse desafio. Conto com vocês para gente fazer o que precisa ser feito”, conclamou o governador.