DIÁLOGO

Gladson debate reforma da previdência com sindicatos dos médicos, auditores fiscais e gestores

Representantes sindicais elogiaram postura democrática do governo e reconheceram que avanços foram alcançados nas últimas semanas

Em mais uma clara demonstração de respeito aos servidores públicos e entidades representativas, o governador Gladson Cameli debateu neste sábado, 23, a proposta da reforma da previdência estadual com lideranças dos sindicatos dos Médicos dos Acre (Sindmed), do Fisco Estadual do Acre (Sindifisco) e dos Gestores de Políticas Públicas e Técnicos de Gestão Pública do Estado do Acre (Sintegesp).

Durante reunião realizada na sede do Sindmed-AC, Cameli afirmou que o assunto vem sendo tratado da maneira mais democrática possível e que o objetivo das mudanças previdenciárias não consiste em prejudicar ou retirar direito dos funcionários públicos.

Governador Gladson Cameli explica necessidade da reforma da previdência estadual para sindicalistas Foto: Marcos Vicentti/Secom

Gladson explicou que a reforma é fundamental para garantir novos investimentos em saúde, educação, segurança pública e infraestrutura. Com o crescente déficit causado pela previdência estadual, o aporte de recursos nestas áreas prioritárias ficaria comprometido. As projeções feitas pelo Acreprevidência apontam que, se as regras não forem readequadas, cerca de R$ 1 bilhão do orçamento estadual ficará comprometido para arcar com o pagamento de aposentados e pensionistas.

O gestor argumentou com os sindicalistas que o assunto foi tratado esta semana diretamente com o ministro da Economia, Paulo Guedes. “Disse para o ministro que não dá mais para continuar do jeito que está. Já fizemos de tudo para realinhar as contas do Estado, mas essa conta não está fechando. Por isso, não podemos mais postergar a nossa reforma da previdência”, pontuou.

Debates da proposta de reforma da previdência têm sido marcados pelo diálogo Foto: Marcos Vicentti/Secom

Cameli ouviu atentamente as principais demandas apresentadas pelos sindicalistas e disse que sua intenção é que todas as categorias cheguem a um consenso que seja bom para o Estado e servidores públicos. O governador confirmou ainda a votação do texto para a próxima terça-feira, 26, na Assembleia Legislativa.

Sindicatos reconhecem postura democrática do governo no debate da reforma da previdência

Presente na reunião, o diretor-presidente do Acreprevidência esclareceu todos os pontos da reforma e respondeu os questionamentos apresentados pelos representantes sindicais. Temas como tempo de contribuição, aposentadoria especial e regras de transição foram os mais debatidos durante o encontro.

“Com a reforma aprovada, o Estado garante um controle previdenciário que atualmente não existe e vamos conseguir parar o crescimento do déficit. Essa reforma que está sendo proposta é mais benéfica aos servidores do que a reforma nacional”, salientou Francisco Alves de Assis Filho.

Diretor-presidente do Acreprevidência, Francisco Assis Filho, esclareceu dúvidas e respondeu aos questionamentos dos sindicalistas Foto: Marcos Vicentti/Secom

O diálogo franco proposto pelo governo acreano foi reconhecido e elogiado pelos representantes dos três sindicatos. Todas as entidades representativas tiveram a oportunidade de discutir o texto e propor mudanças. “Muitos avanços foram alcançados nos debates das últimas semanas”, destacou Leyla Alves, presidente do Sindifisco.

Estiveram presentes na reunião o presidente do Sindmed-AC, Murilo Batista; o vice-presidente do Sindmed-AC, Guilherme Pulici; o tesoureiro do Sindmed-AC, Nageib El Kadri; e o presidente do Sintegesp-AC, Gerliano Nunes.