saúde de qualidade

Gladson Cameli acompanha funcionamento do hospital de Senador Guiomard

Dada a importância da execução dos serviços de apoio da unidade para reduzir o tempo de espera dos pacientes que aguardam por cirurgias eletivas, o governador Gladson Cameli decidiu verificar o funcionamento e instalações do Hospital Ary Rodrigues, que agora dispõe de dois centros cirúrgicos e vem realizando cirurgias reguladas pela Fundação Hospitalar reduzindo, assim, o tempo de espera dos pacientes.

O governador visitou as instalações da unidade e conversou com pacientes e profissionais da unidade Foto: Diego Gurgel/Secom

“Trata-se de um esforço conjunto, pois estamos reestruturando todo um sistema, para que possamos dar um serviço de qualidade e para isso precisa-se de um lado financeiro e também alinhar as responsabilidades, para que possamos fazer uma saúde digna para a nossa sociedade”, afirma o governador.

Desde a reinauguração do centro cirúrgico, dia 8 de janeiro, já foram realizadas 20 cirurgias, entre elas as de hérnia, vesícula, laqueadura, hemorroidectomia.

Já foram realizadas 20 cirurgias eletivas Foto: Diego Gurgel/Secom

“A nossa ideia é a partir de hoje realizar cirurgias todos os dias. Nossa média de cirurgias por semana vai ser em torno de 30 a 35 cirurgias. Todas são demandas da Fundação. Há crianças que estão aguardando desde 2016”, conta a secretária-adjunta de Assistência à Saúde, da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), Dra.  Paula Mariano.

Vida nova

Para quem está distante da realidade de uma pessoa que necessita de cirurgia, e muitas vezes de procedimentos considerados simples, como a retirada de hérnia, não imagina a felicidade de quem aguarda e de sua família, como é o caso da Nayane Rodrigues, que saiu de Rio Branco com sua filha Sara Ferreira, 10 anos, para realizar a cirurgia de hérnia umbilical no Hospital Ary Rodrigues.

Sara Ferreira, 10 anos, realizou a cirurgia de hérnia umbilical no Hospital Ary Rodrigues Fotos: Diego Gurgel/Secom

“Aguardava a cirurgia há quase seis anos, logo que ela nasceu já teve a hérnia e quando foi com um ano comecei a dar entrada para fazer a cirurgia e devido à demora dos exames que sempre venciam, eu parei de ir atrás. Mas ficou lá o registro e agora me chamaram. É uma benção. Nem esperava pela ligação e foi bem rápido. Já falaram para vir preparado para o procedimento”, explica a mãe.

Sara Ferreira, 10 anos, conta que estava um pouco ansiosa para cirurgia, pois devido à hérnia ela não podia fazer coisas simples para uma criança como correr ou jogar bola.

“Uma vez, eu queria brincar com outras crianças, mas eles não deixavam, pois diziam que eu ia me machucar. E agora eu vou poder brincar de tudo!”, afirma a pequena Sara.

Atendimento e oferta de serviços

O Hospital Ary Rodrigues dispõe de áreas para clínica médica, internação pediátrica e clínica médica, urgência e emergência e  sala de parto e contempla também o espaço do centro cirúrgico, que há algum tempo estava desativado e foi novamente implementados.

O gerente-geral, do Hospital Ary Rodrigues, Lamartine Maia Nascimento, conta como ocorreu o processo de reativação dos centros cirúrgicos da unidade. “Conseguimos ativar novamente e manter, pois temos um número de leitos com a oferta necessária e, com isso, a gente deu seguimento ao planejamento do centro cirúrgico, regionalizando para contemplar cinco municípios aqui do Baixo Acre nessas cirurgias eletivas que estavam reprimidas de dois, três e até mais anos. Agora com essa proposta do governador do Estado, com o secretário Alysson Bestene, em fazer esse planejamento estratégico foi possível a execução dessas cirurgias”, conclui o gerente-geral.

Aumento de cirurgias em 2020

Sobre a demanda de cirurgias, Dra. Paula Mariano acrescenta, ainda, que a Fundação Hospitalar já dispõe de cinco salas cirúrgicas em pleno funcionamento e que também serão feitas cirurgias também em período noturno. A meta para este ano é dar início aos mutirões de cirurgias pelo interior do estado.

“Vamos iniciar os mutirões no interior, a gente vai para Tarauacá, Brasileia, Sena Madureira, que nesse momento está em reforma. Eu acredito que, trabalhando desse jeito, vamos amenizar as filas de cirurgias”, destaca a secretária de Assistência à Saúde da Sesacre.