apoio

Gladson agradece à ministra Tereza Cristina a certificação internacional de zona livre de Aftosa sem vacinação

O governador Gladson Cameli fez questão de agradecer pessoalmente, na tarde desta segunda-feira, 31, à ministra da Agricultura, Tereza Cristina, pelo empenho e apoio ao estado para que saísse na última quinta-feira, 27, o inédito certificado de Zona Livre de Febre Aftosa sem Vacinação com Reconhecimento Internacional, chancelado pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).

Cameli fez questão de agradecer pessoalmente, na tarde desta segunda-feira, 31, à ministra da Agricultura, Tereza Cristina, pelo empenho e apoio ao estado Fotos: Cedidas

O encontro com a ministra teve a participação do deputado federal Alan Rick, do deputado estadual Manoel Moraes, do secretário de Estado da Saúde, Alysson Bestene, e do chefe da Representação do Acre em Brasília, Ricardo França.

Gladson salientou à ministra que o Acre tem para com ela um pleito de gratidão por seu esforço em acompanhar todo o processo, instruindo e cobrando o que era necessário para se chegar a um resultado excelente como o alcançado.

“Queremos externar nossa gratidão à ministra, e nos colocar à disposição para o que for preciso por parte do Estado do Acre para que esse relacionamento com o governo federal continue, trazendo progresso e desenvolvimento para o povo do Acre. Agora, teremos novas oportunidades de negócios, de emprego, de renda, e de lucro em um dos setores mais fortes do estado. Fazer o agronegócio com responsabilidade ambiental é o que vai nos fazer progredir” disse Cameli.

Gladson salientou à ministra que o Acre tem para com ela um pleito de gratidão por seu esforço em acompanhar todo o processo, instruindo e cobrando o que era necessário para se chegar a um resultado excelente como o alcançado Fotos: Cedidas

O território acreano possui, aproximadamente, 3,5 milhões de bovinos que geram, anualmente, renda de R$ 1,5 bilhão. Há 14 anos, o estado era reconhecido internacionalmente pela OIE como Zona Livre de Aftosa, porém com vacinação. Mas, desde novembro de 2019, a aplicação da vacina contra a doença deixou de ser obrigatória, após uma série de medidas adotadas pelo Estado em parceria com o governo federal.

Com essa certificação, o Acre abre mercados internacionais importantes para os seus produtos de origem bovina, que passam a ter sua comercialização e exportação liberadas para praticamente todas as regiões do mundo, o que fortalece ainda mais o agronegócio e contribui para o desenvolvimento econômico.

A ministra Tereza Cristina assegurou a continuidade do apoio de seu ministério ao Acre e que espera que esse trabalho conjunto traga sempre prosperidade para a população e o desenvolvimento acentuado do agronegócio, inclusive com a participação de grandes empresas do setor, investindo na região.