produção

Estado faz ação visando a regularização ambiental de polos moveleiros do interior

Representando o governo do Estado do Acre, a Secretaria de Estado de Indústria, Ciência e Tecnologia (Seict) e o Instituto do Meio Ambiente (Imac), ao lado dos parceiros da Federação das Indústrias do Acre (Fieac) e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), realizaram, durante a semana, ação que visa a regularização ambiental dos Polos Moveleiros de Xapuri, Brasileia, Epitaciolândia e Sena Madureira.

O objetivo é buscar a consolidação da cadeia produtiva da madeira e a legalização das atividades feitas pelos marceneiros, dando acesso a linhas de crédito para compra de equipamentos, melhoria da infraestrutura e da produção moveleira.

Secretário Anderson Abreu dialogando com moveleiros. Foto: Luma Lameira/Seict

“Esse foi um pedido (regularização dos Polos Moveleiros) tido como prioritário do governador Gladson Cameli. Vocês (moveleiros) passaram anos na informalidade, sem apoio nenhum, mas agora têm uma oportunidade única que o governo está dando para os empresários do setor”, afirma o secretário Anderson Abreu, titular da Seict, que esteve presente nos quatro dia de ação. A iniciativa teve o presença de empresários e políticos do estado, como a deputada Vanda Milani.

Em Brasileia, a comitiva também firmou parceria entre a prefeitura e o governo do Estado, resultando em melhorias no Polo Moveleiro da região. A prefeita Fernanda Hassem garantiu a limpeza do espaço público, água e iluminação pública, como também o tapa buracos – este último em parceria com o Deracre. Essas ações são fruto do compromisso do Governador Gladson Cameli em levar ações de governo em parceria com as prefeituras, visando a melhoria de vida dos acreanos.

Técnica da Seict em ação para regularização ambiental dos Polos Moveleiros. Foto: Luma Lameira/Seict

“O Estado está fazendo seu papel de ajudar os empresários nessa regularização ambiental, com o auxílio de técnicos capacitados de Seict e Imac na parte buirocrática. Não mediremos esforços para que esses trabalhadores possam produzir os móveis normalmente, gerando emprego e renda para o Acre”, acredita o diretor-presidente do Imac, André Hassem.

Moveleiros e Governo do Estado juntos pela melhoria nas condições de trabalho do setor. Foto: cedida