Ressocialização

Estado certifica reeducandas do complexo penitenciário

Promovendo esperança e possibilidades, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Assistência Social, dos Direitos Humanos e de Políticas para Mulheres (SEASDHM) em parceria com o Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), entregou 66 certificados às reeducandas do Complexo Penitenciário Feminino de Rio Branco, através do Projeto Reconstruindo Vidas.

Os cursos ocorreram em 2019 Foto: Sérgio Ronney

As 66 reeducandas participaram de três cursos, totalizando 29 horas curriculares; Constelações Sistêmicas, Bolsas de Cartonagem, Workshop de Etiqueta, Postura e Moda. O objetivo do projeto é de proporcionar às mulheres reclusas dignidade, esperança e reintegração.

Nayra Ketlén ficouem segundo lugar no curso de cartonagem Foto: Sérgio Ronney

“Foi muito importante fazer esse curso, por mim mesma e principalmente para quando eu sair. É difícil encontrarmos alguém que esteja ao nosso favor, então é uma honra recebermos esse certificado”, disse a reeducanda Nayra Katlén.

O projeto iniciou em outubro de 2019 em alusão ao mês da saúde da mulher, com exames, palestras, entrega de kits e mutirão de processos com a Defensoria Pública.

“O ano de 2019 foi bastante proveitoso para todas as reeducandas. Um ano de conquistas e de afirmação que é possível a unidade feminina ter uma quantidade de presas que consigam se ressocializar”, destacou o diretor do complexo, Marcelo Lopes.

A secretária Claire Cameli garantiu a continuidade do projeto e destacou a importância de dar visibilidade às mulheres e principalmente proporcionar ações que possibilitem o acesso ao mercado de trabalho. “Nós precisamos ter um olhar diferenciado para elas. Esse compromisso não vai parar, elas são multiplicadoras quando saírem. Vamos focar na ressocialização delas, principalmente na capacitação técnica visando o ingresso no mercado de trabalho”, enfatizou a secretária Claire Cameli.