educação

Estado certifica alunos do curso de ledor e transcritor

A Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esportes (SEE), por meio da Divisão de Educação Especial e Centro de Apoio Pedagógico para Atendimento às Pessoas com Deficiência Visual do Acre (CAP/DV) e em parceria com o Instituto Estadual de Educação Profissional e Tecnológica (Ieptec), realizou nesta terça-feira, 29, a certificação do curso oferecido de ledor e transcritor, oferecido no decorrer deste ano.

O curso tem por objetivo fornecer subsídios técnicos para o desempenho da função de ledor e transcritor a partir do desenvolvimento de atividades de leitura, escuta e gravação de áudio; considerando o ritmo, a pontuação, a tonalidade e a entoação de voz, como recursos de acessibilidade para a pessoa com deficiência que necessite de ajuda em concursos, vestibulares, entre outros.

O público-alvo são professores do Atendimento Educacional Especializado (AEE), professores de sala comum da rede pública de ensino e integrantes da comunidade em geral. Este ano o curso  passou por algumas mudanças. No mês de março, foi dado início às aulas da primeira turma de forma presencial, que, por conta da pandemia, foram finalizadas no formato online. Já a segunda turma que foi de outubro a dezembro, deu-se de modo totalmente virtual por meio da plataforma educ.see.ac.gov.br.

O intuito é continuar investindo em cada núcleo, pois quanto mais qualificação, melhor para os alunos e profissionais. Foto: Érica Torres/SEE

De acordo com a coordenadora do CAP/DV, Cristina Nogueira, o intuito do núcleo é capacitar os professores da rede, a comunidade e universitários, para aprimorar o atendimento às pessoas com deficiência visual. “O nosso principal objetivo é atender o aluno de uma forma especial, seja ele deficiente visual ou até mesmo qualquer outra pessoa que tenha alguma limitação no campo da leitura ou escuta”, explica.

O secretário de Educação, Cultura e Esportes, Mauro Sérgio Cruz, afirma que a Educação Especial vem sendo tratada com muito respeito e profissionalismo dentro da secretaria e que os resultados são crianças mais bem atendidas. O intuito é continuar investindo em cada núcleo, pois, quanto mais qualificação, melhor para os alunos e profissionais.

A chefe da Divisão da Educação Especial da SEE, Shirley Lessa, explica como é importante oferecer esse curso aos professores e comunidade, porque quando bem preparados é possível captar a sensibilidade de cada aluno e buscar cada vez mais a garantia de um ensino de qualidade.

O Ieptec, importante parceiro da SEE nesse projeto, com sua estrutura para o ensino a distância, ajudou a garantir a formação aos servidores. “Nós nos empenhamos para dar tudo certo”, afirma o diretor presidente do Ieptec, Francineudo Costa.