organização

Especialistas apresentam novas recomendações para governo e prefeitura combaterem o coronavírus

Membros do Comitê de Prevenção e Contenção da Covid-19, da Universidade Federal do Acre (Ufac), apresentaram ao governador Gladson Cameli e à prefeita de Rio Branco, Socorro Neri, neste sábado, 28, a atualização de dados e projeções relacionados ao novo coronavírus, assim como o estabelecimento de novas medidas a serem adotadas no enfrentamento à pandemia.

Entre as recomendações, há destaque para o reforço na capacidade de testes pelo laboratório de biologia molecular Charles Mérieux. Os especialistas apontaram o sucesso em outros países que priorizaram a realização de exames em grande parte da população e acabou garantindo o ‘achatamento da curva’ da epidemia por meio do precoce isolamento social, sobretudo, da população que faz parte dos grupos de risco.

A mesma atenção também deve ser dada aos profissionais de saúde que atuam diretamente no combate ao novo coronavírus. O estabelecimento de rígidos protocolos é fundamental para definir a necessidade ou não de afastamentos e evitar a contaminação do ambiente hospitalar.

Outra orientação dada às autoridades diz respeito ao isolamento social de pessoas que foram diagnosticados ou expostas à Covid-19. O comitê defende a orientação e monitoramento para que este grupo cumpra a quarentena adequadamente para não contaminar outras pessoas. Uma das sugestões apresentadas foi o confinamento em hotéis e reforço na realizações de testes para a doença.

A proibição de aglomerações continua sendo defendida como uma das principais medidas para evitar a proliferação da Covid-19. A organização de acesso aos estabelecimentos comerciais, distanciamento de dois metros entre as pessoas em ambiente externo ou ventilado, limite de permanência simultânea de pessoas em locais internos, constante limpeza de superfícies logo após o atendimento.

A proibição de aglomerações continua sendo defendida como uma das principais medidas defendidas pelas autoridades para evitar a proliferação da Covid-19 Fotos: Cedidas por Fagner Delgado/PMRB

Oferecer higienização das mãos com água e sabão ou álcool em gel, limitar a entrada de público em shopping center, espaçar cadeiras e mesas em praças de alimentação e orientar o uso de máscara e demais procedimentos em casos suspeitos da doença.

Os especialistas aconselharam ainda a continuidade do trabalho remoto (home office), suspensão das aulas, tráfego de ônibus limitado, distanciamento social, fechamento de hotéis e academias, limite de pessoas em funerais, manter fechado o transporte interestadual de pessoas, manter limitado o número de voos, fechamento de casas noturnas e bares e limitar uma pessoa por família a ir ao supermercado.

Além dos cuidados com higiene pessoal e proliferação da doença, foi solicitado o reforço e organização de recursos básicos, como energia elétrica, água e alimentos, para que sejam mantidos em momento de sobrecarga do sistema. Assim como a continuidade da ampla comunicação para que a sociedade permaneça seguindo as orientações fornecidas pelas autoridades.

O médico infectologista Thor Dantas explicou que o momento requer a máxima atenção de todos para superar a pandemia. Segundo o especialista, o principal objetivo das medidas é evitar o colapso do sistema público de Saúde.

“Temos o grande desafio de mobilizar leitos de UTI pelos próximos meses. A estratégia fundamental é testar e isolar todos os casos, quarentenar todos os contatos e fazer o distanciamento social. Ou a gente muda a nossa forma de se relacionar ou não conseguiremos enfrentar os novos tempos”, ressaltou.

A prefeita Socorro Neri explicou que grande parte das orientações está contida no plano de contingência do município e que “vamos ajustar o que precisa ser ajustado para que as nossas medidas sejam tomadas no tempo exato em que elas precisam ser tomadas”, frisou.

Em sua fala, o governador Gladson Cameli declarou que o momento requer a união de todos para superar a pandemia do novo coronavírus. Explicou ainda que tem mantido contato ininterrupto com o governo federal em busca de ajuda para o Acre.

“Liguei para o ministro da Saúde e disse para ele que temos tomado todas as medidas para proteger a nossa sociedade. Sabemos que estamos vivendo uma situação complicada para todos e o que queremos é salvar vidas e ter à disposição todo o material necessário para atender a população que venha a precisar da rede púbica de Saúde”, pontuou.

“Estou com a minha consciência tranquila diante da situação e tudo o que tenho feito é pensando no bem de todos. Quero dizer ainda que, sozinho, o Estado não tem condições de fazer tudo. Por isso, a união de todas as instituições neste momento é fundamental e eu tenho muita fé em Deus que vamos superar tudo isso”, completou.

A reunião realizada na sede da prefeitura de Rio Branco contou com a participação do secretário estadual de Saúde, Alysson Bestene; do secretário da Casa Civil, Ribamar Trindade; da reitora da Ufac, Guida Aquino; do presidente do Tribunal de Justiça do Acre, Francisco Djalma; da procuradora-chefe do Ministério Público do Acre, Kátia Rejane; e do presidente da Câmara de Vereadores de Rio Branco, Antônio Morais.

Participaram, também, por videoconferência, os membros do Comitê Organizacional de Combate à Endemias: chefe do gabinete civil do município, Márcio Oliveira; secretária estadual da Fazenda, Semírames Dias; secretário estadual de Segurança Pública, Paulo Cézar; secretário municipal de saúde, Otoniel Almeida e o promotor Gláucio Oshiro.