Equipes da Operação Floresta Viva flagram desmate em Acrelândia

Imagens de sobrevoo mostram alguns pontos de desmate em áreas de reserva (Foto: Pedro Devanir/Secom)
Imagens de sobrevoo mostram alguns pontos de desmate em áreas de reserva (Foto: Pedro Devanir/Secom)

Como parte da Operação Floresta Viva, realizada em uma parceria do Instituto de Meio Ambiente do Acre (Imac) e o Batalhão de Policiamento Ambiental (BPA), as equipes que estão em campo flagraram um desmate no quilômetro 22 do ramal Granada, em Acrelândia, no início da noite de quarta-feira, 8.

De acordo com o sargento Silva, que comandou a ação, os policias do BPA e a equipe de agentes ambientais do Imac flagraram a derrubada após receberem uma denúncia anônima.  “Quando chegamos aqui o operador do trator não tinha licença e já havia derrubado um hectare. Ele será conduzido à delegacia de Acrelândia para prestar esclarecimentos”, disse.

Um trator foi apreendido durante a ação. Segundo informações do operador da máquina, ele seria um colaborador terceirizado pelo dono do trator, que por sua vez fora contratado pelo proprietário do imóvel. Trata-se de uma colônia de aproximadamente 35 hectares. A área desmatada é uma reserva legal, protegida por lei.

(Foto: Pedro Devanir/Secom)
(Foto: Pedro Devanir/Secom)

As equipes que integram a operação realizam as averiguações por terra e por ar, com os sobrevoos do helicóptero do governo Hárpia 01. O comandante do Batalhão de Policiamento Ambiental (BPA), major Augusto Negreiros, explica que o auxílio do helicóptero é fundamental para o sucesso da operação.

“Muitos desses produtores que cometem essas infrações tentam camuflar o ilícito, desmatando no meio da propriedade, de forma que quem vai por terra às vezes não encontra. Por isso o sobrevoo é tão importante, pois de cima nós conseguimos ver tudo. Estamos aqui com o apoio do Centro Integrado de Operações Áreas (Ciopaer). O governo não tem medido esforços para que a gente siga combatendo essa prática”, disse.

O trator foi apreendido e encaminhado à sede do BPA, em Rio Branco. Além do operador da máquina, preso em flagrante, o dono do trator e o dono da colônia também responderão por crime ambiental. A área foi embargada pelo Imac e o proprietário, multado em R$ 1.000.