Encontro de Marceneiros do Acre celebra conquistas do setor

Mais de 300 marceneiros se reuniram para comemorar com Tião Viana as conquistas como o licenciamento da categoria (Foto: Diego Gurgel/Secom)
Mais de 300 marceneiros se reuniram para comemorar com Tião Viana conquistas como o licenciamento da categoria (Foto: Diego Gurgel/Secom)

Quando o primeiro encontro de marceneiros do Acre foi realizado em abril de 2011, os ânimos não foram dos melhores. A categoria, que se sentia desvalorizada, não conseguia as licenças para trabalhar. Agora, nesta terça-feira, 1, em Cruzeiro do Sul, ao abrir o III Encontro de Marceneiros do Acre, o governador Tião Viana comemora junto aos empresários as conquistas do setor, que hoje conta com a impressionante marca de 92% de todos os marceneiros do estado licenciados.

O Acre tem cerca de 400 marceneiros. A gigantesca maioria beneficiados por um projeto implantado ainda nesta gestão em que as licenças de trabalho foram expandidas pelo governo a custo zero. “Porque a democracia é alimentada pela participação. E o que vocês fazem aqui é isso. Ouvimos vocês em 2011 e agora o resultado está aqui, com uma atividade que só se fortalece”, disse o governador.

O secretário de Floresta, Indústria e Comércio, Edvaldo Magalhães, lembrou que o governo investiu ao todo R$ 54 milhões no setor marceneiro, além da construção de novos parques industriais. “Nós entregamos dez parques industriais e dez polos moveleiros, e outros estão prestes a sair. Esse governo construiu 95 galpões modernos em todo o estado para a atividade moveleira”, ressalta Edvaldo.

Outra das grandes conquistas do setor foi o Programa de Compras Governamentais, que valoriza em primeiro lugar a movelaria acreana, e beneficiou diretamente esses marceneiros, do pequeno ao grande. Só na região do Juruá, o governo do Estado comprou cinco mil carteiras escolares pelo programa, incentivando ainda mais a economia.

Esperança e futuro

Agora, o terceiro encontro se marca por uma pauta totalmente nova, mas que já apresenta avanços: o aperfeiçoamento da técnica. A preocupação é tão grande que a primeira-dama do Estado, Marlúcia Cândida, criou uma parceria entre o Acre o Instituto Politécnico de Milão para troca de experiências e um amplo ensino de valorização da madeira.

Em três anos e meio foram investidos R$ 54 milhões no setor marceneiro do Acre (Foto: Diego Gurgel/Secom)
Em três anos e meio foram investidos R$ 54 milhões no setor marceneiro do Acre (Foto: Diego Gurgel/Secom)

Entre os madeireiros presentes, destaque para Augusto Nepomuceno, que com seus anos de experiência no setor foi um dos escolhidos para conhecer o projeto de marcenaria em Milão e trazer ideias revolucionárias para o setor no Acre. Hoje, como presidente do Sindicato dos Madeireiros do Acre, Augusto conta: “Foi então que eu retornei a Milão este ano e me emocionei e me orgulhei em ver nossos móveis feitos em marcenarias acreanas em exposição. Abri minha marcenaria em 1982 e nenhum governo deu apoio para nós como esse”.

No fim do encontro, foram entregues 35 kits de marcenaria, no valor de R$ 18 mil, frutos de uma emenda da deputada federal Perpétua Almeida. “O que está acontecendo aqui agora é fruto de uma política boa, isso é, trazer mudança nas vidas das pessoas”, reforçou Perpétua.

O que disseram

“O problema existia. O governo tinha noção que era impossível para os marceneiros cumprirem os termos de conduta impostos pelo Ministério do Trabalho e Emprego. Então abraçamos a causa e hoje temos que comemorar.” César Messias, vice-governador

“O MPE acompanha todo esse processo, e estamos felizes pelos resultados conquistados. Estamos todos de parabéns e continuaremos juntos nessa caminhada.” Patrícia Rego, promotora

“Contem com a gente. Temos muitas dificuldades para o trabalho de legalização e licenciamento, mas sempre contem conosco, porque somos parceiros.” Fernando Lima, diretor do Imac

“Em abril de 2011. tivemos aquele gargalo de desabafos. Agora, aqueles 300 marceneiros em situação irregular são hoje 300 empresários que geram renda para este estado.” Marcos Junior, presidente da Associação de Cooperativas do Acre

“Há quatro anos, numa reunião como essa, teríamos nossos políticos vaiados pelos marceneiros. Por isso eu tenho que parabenizar este governo por assumir esse problema, que parecia não ter fim.” Moisés Diniz, deputado estadual

“É um orgulho muito grande ver e fazer parte do que está acontecendo de revolucionário nos setores produtivos deste estado.” Maria Antônia, deputada estadual

Galeria de imagens