Intercâmbio

Em seminário, Estado propõe estratégias para desenvolvimento infantil

A Secretaria de Estado de Assistência Social, dos Direitos Humanos e de Políticas para as Mulheres participa, de 1º a 3  de dezembro, em Brasília, do III Seminário Internacional “A qualificação das ações do Programa Criança Feliz e o impacto nas políticas de atendimento à primeira infância”.

O seminário é promovido pela Secretaria Nacional de Atenção à Primeira Infância (SNAPI), em parceria com o Banco Mundial e a Organização das Nações Unidas (ONU). Tendo como objetivo discutir e propor estratégias estruturais para promoção do desenvolvimento infantil e fortalecimento de vínculos por meio da qualificação das ações do Programa Criança Feliz,  considera os diferentes contextos socioeconômicos, geográficos e culturais.

Seminário Internacional A qualificação das ações do Programa Criança Feliz e o impacto nas políticas de atendimento à primeira infância” Foto: Cedida

O evento contará com apresentação de práticas desenvolvidas nos estados e municípios e de experiências internacionais de países que implementam políticas públicas para a promoção do desenvolvimento infantil.

A coordenadora estadual do Programa Primeira Infância do Sistema Único de Assistência Social (Suas) e Criança Feliz , Nair Mamed, destacou a importância da participação do Acre no seminário. “Conhecer as experiências nacionais e internacionais na execução dos programas de Primeira Infância possibilitará ao Estado pensar em novas estratégias de planejamento junto aos municípios para que estes possam dar continuidade no atendimento das famílias, principalmente no período de pandemia”, pontuou.

Criança Feliz

O programa tem a finalidade de promover o desenvolvimento integral das crianças na primeira infância, considerando sua família e seu contexto de vida.

A SEASDHM presta apoio técnico aos municípios formulando, em conjunto com a equipe, o plano de ação de implantação do programa, além da elaboração de orientações técnicas que subsidiem o processo de implementação local, realizando o monitoramento técnico, administrativo e financeiro dos municípios participantes, inclusive com acompanhamento in loco, verificando se estão cumprindo adequadamente a metodologia e a periodicidade das visitas definidas.