Em parceria com o governo, ONG presta atendimento de saúde em Feijó

Nazareth Araújo conversou com equipe voluntária que realiza ação duas vezes ao ano (Foto: Val Fernandes)
Nazareth Araújo conversou com a equipe voluntária que realiza ação duas vezes ao ano (Foto: Val Fernandes)

A vice-governadora Nazareth Araújo recebeu nesta segunda-feira, 27, a visita do grupo de profissionais de saúde que faz parte da Organização Não Governamental (ONG) Humanita Brasilis. Durante 10 dias, os profissionais levaram atendimento médico à população ribeirinha e indígena de Feijó.

A Humanita Brasilis nasceu em 2006, quando a presidente Eliane Pinheiro de Mello conheceu a realidade dos povos ribeirinhos de Feijó, durante trabalho voluntário na região amazônica.

Sensibilizada com a situação de pobreza e isolamento de algumas comunidades, começou a recolher doações em sua cidade, no interior de São Paulo, e a enviá-las ao Acre com recursos próprios.

Com alguns amigos que também abraçaram a causa, constituiu a Associação Humanita Brasilis, em 2008, em Vinhedo (SP), visando prestar suporte humanitário emergencial à população ribeirinha do Acre.

Desde então, a organização não governamental promove expedições anuais ao Rio Envira, levando atendimento médico e odontológico, bem como apoio humanitário (medicamento, vestuário, leite enriquecido para as crianças e material didático, entre outros bebefícios) às comunidades isoladas.

Voluntários prestam suporte humanitário emergencial à população ribeirinha do Acre (Foto: Cedida)
Voluntários prestam suporte humanitário emergencial à população ribeirinha do Acre (Foto: Cedida)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Em 2011, foi constituída uma filial em Feijó, o que tornou possível ampliar o atendimento à população urbana, além de aproximar ainda mais os voluntários da população local.

Daniel Boklis, cirurgião dentista e membro da Humanita Brasilis, agradeceu o apoio do governo do Estado, que cedeu um médico, combustível e micro-ônibus.

“Nossas ações só são possíveis graças às parcerias, e com isso podemos atender 23 comunidades – em torno de três mil pessoas. Nossa missão é ajudar os irmãos do Acre com nosso conhecimento, fazendo tudo com muito carinho”, revelou.

Nazareth Araújo reforçou a importância da rede humanitária, que mobiliza empresas de todo o país por meio de trabalho voluntário e está fazendo a diferença nas comunidades.

“Essa missão mostra que o agir em comunhão, em sociedade e junto com as pessoas, ajuda na superação das dificuldades, nos desafios para melhor atender a população. Além disso, o contato permite aos profissionais conhecer uma realidade completamente diferente, ampliando a rede de assistência, de carinho, de formação ética por uma vida e um futuro cheio de alegria, que queremos oferecer a todos os municípios acreanos”, finalizou.

Para saber mais sobre esse trabalho, acesse www.humanitabrasilis.org.br