Camareira

Educação Profissional reinicia atividades em Escola de Gastronomia com oficina

Após uma reforma predial, o governo do Estado do Acre, por meio do Instituto de Educação Profissional e Tecnológica (Ieptec/Dom Moacyr), deu início às atividades voltadas ao público na Escola Técnica em Gastronomia e Hospitalidade Miriam Assis Felício, localizada no bairro Cidade do Povo, em Rio Branco.

Oficina marca a volta das atividades de educação profissional. Foto: cedida

Nesta terça-feira, 1º, 18 mulheres da comunidade participaram da aula inaugural da I Oficina de Camareira realizada pela instituição, que conta com um laboratório de aulas práticas que busca reproduzir fielmente um apartamento mobiliado de um hotel.

“É um momento histórico para a escola e para essas mulheres que participam desse reinício das atividades de formação profissional aqui. Estamos dando o passo inicial, com parcerias importantes no ramo hoteleiro e gastronômico, que engrandecem a iniciativa”, disse o presidente do Ieptec, Francineudo Costa, referindo-se às parcerias firmadas com as empresas Ibis Hotel e Biscoitos Miragina para viabilizar o curso.

Curso conta, em sua grade, com abordagens sobre a devida apresentação pessoal que uma camareira deve ter. Foto: cedida

A intenção do Ieptec é não apenas qualificá-las profissionalmente com métodos padronizados e modernos, mas inseri-las no mercado de trabalho, já que o setor de hospedagem passa por transformações nesta época de pandemia, com um mercado mais competitivo e um público mais exigente e informado com relação a protocolos de segurança e higienização de ambientes.

De acordo com o coordenador-geral da escola, Márcio Aguiar, o curso terá três momentos: o primeiro com base teórica; o segundo com aulas práticas de laboratório com a equipe do Ibis Hotel e o terceiro com uma visita técnica ao hotel.

“Vamos fazer essa ponte para que elas fiquem mais próximas do ambiente do mercado de trabalho. A escola tem que estar de portas abertas a esse público que nos procura. Elas buscam qualificação profissional, dignidade e empoderamento feminino”, disse.

Oficina conta com um laboratório de aulas práticas que busca reproduzir fielmente um apartamento mobiliado de um hotel. Foto: cedida

O curso conta, em sua grade, com abordagens sobre a devida apresentação pessoal que uma camareira deve ter, como uniforme, maquiagem, higiene, boas maneiras, além da postura profissional e ética que deve ser adotada.

Após a certificação, ao fim do curso, as alunas estarão aptas a exercer o ofício no ramo da hotelaria, que compreende as categorias de hotéis, pousadas, flats, resorts, albergues, motéis e hostels, entre outras. “A oportunidade dada a todas nós aumenta as chances para arrumar emprego, pois sem curso é mais difícil”, disse Leia Silva, uma das alunas da oficina.