acesso

Educação de Jovens e Adultos está com matrículas abertas até 1º de abril

A Educação de Jovens e Adultos (EJA) segue com matrículas abertas em todo o Acre, nas etapas de ensino fundamental e médio, até o dia 1º de abril, na rede estadual. As vagas são para escolas urbanas e rurais.

Os interessados devem procurar uma das unidades de ensino que oferecem a EJA, apresentar cópias de documento de identidade e comprovante de residência. Para ingressar no ensino fundamental, a idade mínima exigida é de 15 anos, e no ensino médio, 18 anos.

A Educação de Jovens e Adultos é uma modalidade de ensino que perpassa todos os níveis da educação básica do país, destinada a jovens, adultos e idosos que não tiveram acesso à educação na escola convencional na idade apropriada e permite que essas pessoas retomem e concluam os estudos em menos tempo.

As pessoas que se formam nessa modalidade de educação, assim como as formadas pelo ensino regular, podem apresentar desempenho satisfatório no mercado de trabalho, assim como na continuidade dos estudos, inclusive no ensino superior.

“A EJA, assim como o ensino médio, também está reformulando seu currículo e em breve será integrada ao ensino técnico profissionalizante. É mais uma oportunidade que está sendo ofertada a esse público que precisa também de melhor qualificação para ter uma inserção mais efetiva”, pontuou a chefe da Divisão de EJA na Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esportes do Acre (SEE), Jeane Aguiar.

O acesso à educação é extremamente importante, pois as oportunidades de emprego são ampliadas e, além da formação como indivíduos e cidadãos, é possível obter também empregos melhores e mais bem remunerados.

Resultados positivos recentes da EJA

O apenado R. S. L, de 32 anos, aluno da Escola Estadual Fábrica de Asas, que funciona no Complexo Penitenciário de Rio Branco, ficou em terceiro lugar na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep).

A jovem M. L. P. C, de 19 anos, que passou por medidas socioeducativas no ISE, concluiu o ensino médio na Escola Darquinho, também em Rio Branco, e foi classificada em 7º lugar para o curso de Licenciatura em Química da Universidade Federal do Acre (Ufac).