projeto

Divisão de Patrimônio Histórico e Cultural da FEM inicia ações nos municípios

O projeto de Articulação Institucional para Fortalecimento, Reconhecimento e Valorização do Patrimônio Histórico e Cultural do Acre realizado pelo governo do Estado do Acre, por meio da Divisão de Patrimônio Histórico e Cultural (DPHC) da Fundação de Cultura Elias Mansour (FEM),  iniciou suas ações em Senador Guiomard na Escola Estadual Professor Aldaci Simões da Costa.

O contato com o primeiro município desta nova fase do projeto elencou 31 bens culturais entre os patrimônios imateriais e materiais que eles reconhecem como traços identitários da cultura do lugar.

Oficina de reconhecimento e valorização do patrimônio histórico cultura. Foto: Hannah Lydia/FEM

Estiveram presentes, os gestores municipais das pastas da Fundação Municipal de Cultura Adilá Gonçalves Vieira (Funcav). Na primeira parte do projeto, foi realizada a articulação institucional com os gestores, realizando a apresentação do projeto e as legislações que protegem e preservam o patrimônio cultural.

Oficina de reconhecimento e valorização do patrimônio histórico cultura. Foto: Hannah Lydia/FEM

O primeiro dia foi marcado pela construção coletiva do corredor cultural. Já no segundo dia, os representantes da prefeitura receberam a equipe da FEM para uma visita de campo aos bens culturais que foram apontados pelo grupo para análise técnica sobre as sugestões que cada um necessita para ser protegido e preservado.

No total, a equipe visitou seis bens, são eles: Igarapé Judia, Seringueira do Miltão, Cemitério Municipal, Castanheira da Hora, Seringal e Nascente do Igarapé Judia. Após a visita técnica, o grupo se reuniu novamente para a última oficina com a servidora Hannah Lídia que tratou sobre a importância do jornalismo cultural para potencializar o patrimônio histórico. Os participantes aprenderam a criar release e lead, bases jornalísticas importantes para qualquer comunicador.

“A partir de agora com os conhecimentos adquiridos podemos, através da Fundação Municipal de Cultura, criar a lei de implementação e proteção do Patrimônio Cultural para que de fato possamos proteger esse patrimônio, bem como explorar os potenciais que temos”, destacou Eudiran Carneiro, presidente da Fundação Municipal de Cultura de Senador Guiomard.

projeto elencou 31 bens culturais entre os patrimônios imateriais e materiais. Foto: Hannah Lydia/FEM

O projeto é uma continuação das ações que se iniciaram em julho deste ano e visam fortalecer, reconhecer e valorizar o patrimônio histórico e cultural juntos aos municípios do estado do Acre, à exceção de Rio Branco, sendo que este já possui políticas voltadas para a área.