qualificação

Diretoria de Direitos Humanos capacita profissionais de Plácido de Castro no enfrentamento ao tráfico de pessoas

Nesta quinta-feira, 20, o governo do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Assistência Social, dos Direitos Humanos e Políticas para as Mulheres (SEASDHM), está em Plácido Castro para capacitar profissionais quanto ao enfrentamento ao tráfico de pessoas.

A capacitação, realizada pela Diretoria de Direitos Humanos do Estado, contou com o apoio do Ministério Público do município. Foto: cedida

A ação de enfrentamento é fruto do Convênio n° 851256/2017, entre o governo federal e o estadual, e tem o intuito de instruir os agentes públicos e a sociedade civil organizada do Acre, transmitindo conhecimentos e direcionamentos quanto à identificação e atendimento de casos de tráfico de pessoas na região de fronteira.

Dina Fernandes e Hany Cruz desempenham o papel de apresentar os direcionamentos para os profissionais do município. Foto: cedida

A chefe da Divisão de Combate ao Tráfico de Pessoas, Dina Fernandes, evidencia: “A realização dessa capacitação é essencial para o nosso estado, pois moramos numa região fronteiriça com a Bolívia e o Peru. Esse é um grande progresso para a política de enfrentamento e evidencia o comprometimento da atual gestão com a população, garantindo segurança, proteção e direitos”.

A titular da SEASDHM, Ana Paula Lima, aprecia a qualificação e destaca o comprometimento do Ministério da Justiça e Segurança Pública: “Esse é um material de grande valor, fortalecedor da política pública, elaborado diretamente para o estado do Acre, levando em consideração as necessidades e particularidades de nossa região”.

O Estado busca preparar os agentes públicos na identificação e atendimento em casos de tráfico, além de estabelecer soluções e fluxogramas. Foto: cedida

A equipe estadual de Direitos Humanos ainda irá ofertar a qualificação nos seguintes municípios: Brasileia, Epitaciolândia, Assis Brasil, Santa Rosa do Purus, Jordão, Marechal Thaumaturgo e Cruzeiro do Sul. 

Para denunciar informações quanto ao tráfico de pessoas, ligue no Disque Direitos Humanos – Disque 100, o canal nacional de discagem direta e gratuita disponível para todo o Brasil.