saúde

Detentos do Acre terão acesso a orientações sobre tuberculose por meio de simulações em vídeo

Contando com o apoio do projeto Prisões Livres de Tuberculose, o Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen/AC) disponibilizará aos detentos orientações sobre a prevenção e o tratamento da doença por meio de simulações gravadas em vídeos. Além dos presos, os profissionais de saúde prisional e a equipe de segurança também serão alcançados.

Simulações esclarecem dúvidas com linguagem informal e divertida. Imagem: Divulgação

Os profissionais e detentos terão acesso a 16 vídeos curtos que trazem episódios cotidianos como motivação para a reflexão, com linguagem informal e divertida para chamar a atenção dos espectadores. Cada uma das cenas conta com um segundo vídeo, intitulado “gabarito”, em que um profissional explica as formas corretas de agir em cada situação.

Durante as apresentações dos vídeos, um mediador acompanha as reações dos espectadores e tira as dúvidas restantes ao final. A estratégia também oferece atualização das informações técnicas sobre a tuberculose e a Covid-19 e ainda sobre outros agravos transmissíveis de maior incidência no sistema prisional.

Veja uma das cenas abaixo:

Para o presidente do Iapen, Arlenilson Cunha, esse tipo de metodologia amplia o leque de ações que já vêm sendo realizadas pelo órgão. “Desde o início da pandemia, temos buscado fortalecer as ações de prevenção e cuidado das doenças respiratórias e o teatro-fórum será uma ótima ferramenta no processo de conscientização dos presos e servidores”, afirmou.

A apoiadora institucional do projeto Prisões Livres de Tuberculose, Belkis Hernandes, explicou que, inicialmente, a ideia do projeto era trabalhar o teatro com atores fazendo a interpretação no próprio ambiente carcerário, contando com a interação dos participantes. “Diante da pandemia de Covid-19 e da necessidade de se evitar o contato, houve essa mudança na metodologia. Mas consideramos a importância dessas orientações de forma mais lúdica para facilitar a compreensão do público”, disse.

De acordo com a chefe da Divisão de Saúde Prisional do Iapen, Ingrid Suárez, a equipe de saúde se reunirá na próxima semana para a definição da logística de reprodução dos vídeos nos pavilhões e espaços de trabalho dos servidores.

Os vídeos também estão disponíveis no site do projeto Prisões Livres de Tuberculose, no endereço https://www.prisoeslivresdetb.com.br/teatro-forum.