Deracre realiza manutenção da BR 364 e garante tráfego até Cruzeiro do Sul

Serviços de manutenção garantem estrada aberta durante o inverno (Assessoria Deracre)

Serviços de manutenção garantem estrada aberta durante o inverno (Assessoria Deracre)

Em entrevista ao programa Gente em Debate (Rádio Difusora), apresentado pelo jornalista Washington Aquino, o diretor-geral do Deracre, Marcus Alexandre destacou esta semana o trabalho que o órgão vem realizando na manutenção da BR 364, principalmente no trecho que vai do quilômetro 19, depois de Tarauacá, até o Rio Gregório.

A pavimentação do trecho, concluído em 2007, durante o governo de Binho Marques, precisa de manutenção. Mas de acordo com o diretor-geral do Deracre, o governador Tião Viana já autorizou a aquisição de insumos, na ordem de R$ 60 milhões, para garantir as condições de operação da rodovia, mesmo no período invernoso

É a primeira vez, desde que a estrada foi aberta em 1969, pelo antigo 5º BEC, que a estrada entre Rio Branco e Cruzeiro do Sul permanece aberta durante o inverno amazônico. Marcus Alexandre destacou que devido às condições de clima e solo da região, o trabalho de manutenção de estradas na região deve começar logo após a conclusão da pavimentação.

Nos próximos dez dias, uma equipe deverá finalizar os trabalhos de tapa-buracos no local, assim como a manutenção do trecho entre Manoel Urbano e Feijó, cuja pavimentação será concluída ao longo do verão deste ano. “O trabalho de recapeamento está sendofeito, mas podemos garantir que não existe nenhum atoleiro até Cruzeiro do Sul”, disse Marcus Alexandre.

Há 13 anos, quando a frente popular assumiu o governo do Estado, havia uma malha viária de 700 quilômetros de rodovias pavimentadas. Hoje, são quase dois mil quilômetros de rodovias, entre os quais 800 km da BR 364 e 400 km da BR 317. O restante da pavimentação é de rodovias estaduais, trabalho desenvolvido já em boa parte da administração da frente popular.

Entre Manoel Urbano e Feijó, o diretor do Deracre explicou que há um trecho de 33 quilômetros onde foi realizado um tratamento asfáltico provisório que deverá ser definitivamente concluído este ano.

“O que temos que destacar que esta é a primeira vez que há o acesso permanente entre Rio Branco e Cruzeiro do Sul e isso se deve ao fato do trabalho do Deracre não sofrer nenhuma interrupção, mesmo no período do inverno, como acontecia em anos anteriores”, frisou Marcus Alexandre.

Ano Dos Ramais

O diretor do Deracre garantiu que este será o ano dos ramais. Esta semana, uma reunião com representantes do Projeto de Assentamento Moreno Maia irá garantir melhorias para aquela comunidade.

Marcus lembrou que em 2011, o Deracre realizou a recuperação de 5 mil quilômetros de ramais, dos 8 mil existentes em todo o Estado. Este ano, o governo estadual já garantiu mais de R$ 11 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para a recuperação da malha de ramais do estado. “São recursos que serão utilizados na desobstrução de bueiros e recuperação e construção de pontes, garantindo o acesso em toda a zona rural do Estado”, garantiu Marcus Alexandre.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest