Congresso Internacional de Manejo de Fauna Silvestre reúne 16 países no Acre

Senadora Marina Silva diz que Brasil tem grande contribuição a dar às políticas de proteção dos recursos naturais

 Veja o vídeo
 
Evento reúne representantes de 16 países, que discutem o manejo de fauna silvestre na Amazônia e América Latina
congresso_900materia.jpg dsc_0045.jpg

Fotos Sergio Vale/SECOM

Representantes de 16 países participam do 8º Congresso Internacional sobre Manejo de Fauna Silvestre na Amazônia e América Latina (Cimfauna).  Cientistas de renome mundial, estudantes, lideranças de comunidades tradicionais e indígenas  e autoridades ambientais, como a senadora Marina Silva, estiveram no auditório da FAAO na noite desta segunda-feira, 1,  prestigiando a abertura oficial do congresso, que reunirá pelo menos 600 pessoas até o próximo dia 5 em Rio Branco.

O objetivo do congresso é discutir, avaliar, difundir os avanços sobre  o manejo e o monitoramento da fauna silvestre, permitindo aos congressistas o compartilhar de conhecimentos e experiências. Estiveram na abertura solene o secretário de Estado do Meio Ambiente, Eufran Amaral;  o secretário de Meio Ambiente de Rio Branco, Arthur Leite;  o reitor da Universidade Federal do Acre (Ufac) Jonas Filho; a pesquisadora da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Lúcia Vadt;  superintendente do Ibama,  Anselmo Forneck; o gerente regional do Banco da Amazônia, Marivaldo Lopes; o consultor ambiental da Eletronorte, Ralph Lippi; a coordenadora do Instituto Amazon Fauna, Greice Kelly; e Vângela Nascimento, coordenadora-geral do  8º Cimfauna.

Arthur Leite lembrou fatores culturais que vinculam o homem amazônida aos animais silvestres e ressaltou a Lei Zé Carlos, pela qual estão obrigadas a conservação espécies que produzem frutas utilizadas na alimentação desses animais no Estado do Acre.  Representando o governador Binho Marques, o secretário Eufran Amaral reafirmou os ideais e  a responsabilidade do Estado com as políticas e experiências de sustentabilidade. "Este congresso é um compartilhar de conhecimentos. Juntos a gente pode fazer muito mais", disse Amaral.

Foram homenageados os cientistas José Fragoso e  Carlos Peres e a ex-ministra do Meio Ambiente,  Marina Silva. "Não há dúvida que o Brasil tem contribuição a aportar nesse desafio de proteger nossos recursos", disse Marina.  Os organizadores pretendem que esse congresso facilite o processo de comunicação, contribuindo  para uma maior integração entre os conhecimentos gerados e a realidade socioeconômica das populações humanas, principais beneficiárias da fauna silvestre enquanto fonte de alimento e renda.  "A realização deste evento no Acre é de suma importância, em decorrência do crescente interesse registrado no Estado sobre aspectos relacionados à utilização da fauna silvestre com fins de subsistência e comercial, bem como o potencial de uso da fauna silvestre como indicador de qualidade ambiental em áreas de extração de produtos florestais madeireiros e não-madeireiros", informou a coordenação do evento, que  ocorre desde 1992 e já foi realizado em Belém e Ilhéus, no Brasil; Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia;  Cartagena de Índias, na Colômbia;  Assunção (Paraguai)  e Iquitos (Peru).   De acordo com a bióloga Patrícia Drumond, pesquisadora da Embrapa,  dois projetos de pesquisa sobre o tema foram concluídos com sucesso: um acerca  da fauna de serpentes do Acre e outro sobre a fauna de mamíferos em áreas de extração de castanha-do-Brasil.

 

 

VEJA A PROGRAMAÇÃO DO CIMFAUNA PARA ESTA TERÇA-FEIRA E  OS PRÓXIMOS DIAS

 

TERÇA-FEIRA 02/09 

Mini-cursos
MESA REDONDA 1 e Apresentações Orais

MANEJO DE QUELÔNIOS E JACARÉS

Manejo de caimanes en Venezuela
Álvaro Velasco, Latin América and the Caribbean Crocodile Specialist Group – IUCN
Manejo de quelonios en Perú
Cláudia Véliz, Centro de Datos para la Conservación Universidade Nacional Agrária La Molina.
Manejo de quelônios no Brasil
Juarez Carlos Brito Pezzuti, Universidade Federal do Pará – UFPA
Manejo de jacarés no Brasil
George Henrique Rebêlo, Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia – INPA 

MESA REDONDA 2 e Apresentações Orais

MANEJO DE PEIXES 

Manejo de Peces Ornamentales Nativos
Guido Miranda Chumacero, Wildlife Conservation Society – WCS-Bolivia

Manejo de Pirarucu
Marcelo Crossa, Consultor na área de ecologia aquática

Manejo de Pesca na Amazônia Brasileira
Renato Azevedo Matias Silvano, Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS

CONFERÊNCIA 

IMPLEMENTAÇÃO E MONITORAMENTO DE PLANOS DE MANEJO DE FAUNA SILVESTRE NO PERU
Pablo Puertas, Wildlife Conservation Society

Programação Cultural

QUARTA-FEIRA 03/09 

Mini-cursos

MESA REDONDA 3 e Apresentações Orais 

CRIAÇÃO DE ANIMAIS SILVESTRES EM CATIVEIRO COM FINS CONSERVACIONISTAS

Criação de répteis e anfíbios em cativeiro para conservação
Antônio Pacaya Ihuaraqui, Centro para la Conservación y el Manejo de Anfibios y Reptiles Centro – RAN/IBAMA
Criação de primatas em cativeiro para conservação
Cristina Saddy Martins, Instituto de Pesquisas Ecológicas – IPÊ
Programas de crianza en cautiveiro y de reintroducción de pava aliblanca (Penelope albipennis) en Perú
Fernando Angulo Pratolongo, Asociacion Cracidae Peru
Crianza en cautiveiro para la conservación de los mamíferos en Ecuador
Medardo Tapia Román, Centro Fátima – Zanja Arajuno.
Mesa Redonda 4 e Apresentações Orais

CRIAÇÃO DE ANIMAIS SILVESTRES EM CATIVEIRO COM FINS COMERCIAI 

– Criação de abelhas indígenas sem ferrão com fins comerciais: potencialidades e restrições.
Giorgio Cristino Venturieri, Embrapa Amazônia Oriental 

– Comercialización y produción de nandú (fortalezas, oportunidades, debilidades y amenazas).
Joaquín Luis Navarro, Centro de Zoología Aplicada Universidad Nacional de Cordoba

– Criação de psicitacídeos com fins comerciais: potencialidades e restrições
Luiz Roberto Francisco, ZOOTEC – Empresa de Consultoria Ambiental

– Crianza comercial de majaz y sajino en la Amazonía Peruana (fortalezas, oportunidades, debilidades y amenazas)
Martha Rengifo Pinedo, Centro Piloto de Zoocría de Fauna Silvestre para La Amazonía  Peruana – Universidad Nacional de la Amazonía Peruana

CONFERÊNCIA 

CRIAÇÃO DE ANIMAIS SILVESTRES EM CATIVEIRO – UMA ALTERNATIVA À CRESCENTE PRESSÃO DE CAÇA E DESMATAMENTO NAS FLORESTAS TROPICAIS.
Selene Siqueira da Cunha Nogueira, Universidade Estadual de Santa Cruz – UESC

Programação Cultural

QUINTA-FEIRA 04/09

Mini-cursos 

PAINÉIS
MESA REDONDA 5 e Apresentações Orais

MONITORAMENTO DE ANIMAIS SILVESTRES 

– Monitoreo de la fauna nativa en la región Tropical Andina
Erwin  Palácios, Conservacion Internacional CI. 

– Monitoreo de aves y mamiferos terrestres en la Amazonía Ecuatoriana
Jaime Francisco Guerra, Estación de Biodiversidad Tiputini Universidad San Francisco de Quito 

– Monitoramento de fauna em áreas de exploração de Bauxita
Ulisses Galatti, Museu Paraense Emílio Goeldi 

– Monitoramento de animais silvestres: a experiência do PPBIO
Willian Magnusson, Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia – INPA

A EXPERIÊNCIA DA ASSOCIAÇÃO LATINO-AMERICANA DE CONSERVAÇÃO E MANEJO DA FAUNA SILVESTRE (ALCOM)
Bibiana Gómez Valencia, Asociación Latinoamericana de Conservación y Manejo de Vida Silvestre – ALCOM
Programação Cultural

SEXTA-FEIRA 05/09 

Mini-cursos
MESA REDONDA 6 e Apresentações Orais.

MANEJO COMUNITÁRIO DE ANIMAIS SILVESTRES 

Manejo Comunitário de Mamíferos: a experiência com Índios Parakanã.
Cláudio Emídio Silva, Doutorando da Universidade Federal do Pará – UFPA/Museu Paraense Emílio Goeldi + um representante da comunidade Parakanã. 

Manejo de lagarto (Caiman yacare)
Wendy R. Towsend, The Field Museum y Sr. Alcides Ojopi  representante Indígena Baures.

Metodologia PESA 

Eduardo Amaral Borges (Cazuza) ONG Pesacre  e Sr. José Francisco Pinheiro da Costa representante da comunidade São Salvador

Investigación participativa  para complementar los métodos académicos con el conocimiento Cofán sobre la distribución de la fauna silvestre de Zábalo, Reserva de Producción Faunística Cuyabeno 

Carlos Urgilés, Instituto para la Conservación y Capacitación Ambiental (ICCA)  y Sr. Anibal Crioulo de la Comunidad Cofán de Zábalo

MESA REDONDA 7 e Apresentações Orais

GENÉTICA E CONSERVAÇÃO 

– Genética y Conservación de Grandes Carnivoros Neotropicais en Colômbia
Dr. Manuel Ruiz-Garcia, Pontificia Unversidad Javeriana 

– Genética e conservação de primatas
Horácio Schneider – Universidade Federal do Pará – UFPA 

– La utilización de la genómica comparativa en el estudio de la vida silvestre sud americana.
Warren Johnson, Laboratory of Genomic Diversity National Cancer Institute NCI
MESA REDONDA 8 e Apresentações Orais 

DOENÇAS TRANSMITIDAS PELA FAUNA SILVESTRE

– Doenças Transmitidas por Animais Silvestres: Os Estudos Realizados pela Fiocruz na Floresta Estadual do Antimary, Acre
Arlindo Serpa, Fundação Oswaldo Cruz

– Transmisión de Enfermedades entre la Fauna Salvaje y la Doméstica
Christine Fiorello,  VCA Aurora Animal Referral

– Enfermedades de la Fauna Salvaje de Interés Actual en los Países de América Latina
Luis Samartino, Instituto Nacional de Tecnología Agropecuaria – INTA

  – Patologia de Primatas Mantidos em Cativeiro
Alcides Pissinatti, Centro de Primatologia do Rio de Janeiro 

CONFERÊNCIA 

FAUNA SILVESTRE COMO INDICADOR DE QUALIDADE AMBIENTAL EM ÁREAS SOB MANEJO FLORESTAL
Cláudia de Barros e Azevedo Ramos, Serviço Florestal Brasileiro – SFB

SESSÃO DE ENCERRAMENTO E HOMENAGENS

EVENTOS SIMULTÂNEOS

Oficina – IMPACTO DO MANEJO FLORESTAL SOBRE A FAUNA
Encontro – V ENCONTRO DE MANEJADORES DE FAUNA SILVESTRE DO ACRE 

MINI-CURSOS

Conservação e Criação de quelônios amazônicos, Daniely Félix , Doutoranda UFRJ e Valmir Ribeiro, Empresário 

1.    Acesso ao conhecimento tradicional associado aos recursos faunísticos, Rosa Miriam, Embrapa Sede
2.    Técnicas de monitoramento de mamíferos silvestres, Armando Calouro, Universidade Federal do Acre – UFAC
3.    Criação de animais silvestres em cativeiro – a experiência do Programa Caboclinho da Mata, Vânia Ribeiro, Universidade Federal do Acre – UFAC
4.    Criação racional de abelhas indígenas sem ferrão, Giorgio Venturieri, Embrapa Amazônia Oriental
5.    Métodos em Manejo de anfíbios e répteis, Reginaldo Machado, Universidade Federal do Acre – UFAC
6.    Práticas de educação ambiental para escolas, parques, praças e zoológicos, Mário Borges da Rocha, Zoológico de São Paulo
7.    Ecologia e métodos de amostragem de répteis squamata, Paulo Bernardo, Universidade Federal do Acre – UFAC
8.    Criação de peixes, Júlio Rezende, IBAMA – Acre
9.    Doenças transmitidas por animais silvestres, Milton Thiago Mello, Instituto Milton Thiago de Mello – iMTM
10.    Aplicação do sistema de Posicionamento Global (GPS) na coleta de dados, Evandro Orfanó, Embrapa – Acre
11.    Estimando la ocupacion de especies silvestres por el uso de muestras repetidas de la presencia/ausência, Dan Thornton, Universidade da Florida

TEMAS PARA PAINÉIS E APRESENTAÇÕES ORAIS 

1 – Conservação e manejo ex-situ;
2 – Conservação e manejo in-situ;
3 – Pesquisa biológica aplicada ao manejo;
4 – Pesquisa socioeconômica aplicada ao manejo;
5 – Ferramentas e métodos para conservação e o manejo;
6 – Critérios e indicadores para o manejo sustentável de fauna;
7 – Conservação, uso e manejo de fauna por comunidade;
8 – Tráfico de fauna silvestre;
9 – Espécies introduzidas e espécies pragas;
10 – Impactos do Manejo Florestal sobre a Fauna;
11 – Educação, política e legislação.