Comitiva do governo boliviano vem ao Acre para intercâmbio na área de produção

Tião Viana recebeu uma comitiva dos governos de Santa Cruz de la Sierra e Beni (Bolívia), que está no Acre para um intercâmbio na área de produção (Foto: Gleilson Miranda/Secom)
Representantes dos governos de Santa Cruz de la Sierra e Beni (Bolívia) foram recebidos pelo governador Tião Viana (Foto: Gleilson Miranda/Secom)

O governador Tião Viana recebeu na Casa Civil nesta quinta-feira, 10, uma comitiva dos governos dos departamentos (estados) de Santa Cruz de la Sierra e Beni, na Bolívia, que está no Acre para um intercâmbio na área de produção e desenvolvimento econômico.

A agenda está sendo direcionada pelo secretário de Estado de Desenvolvimento da Indústria, do Comércio e dos Serviços Sustentáveis, Sibá Machado.

“Para nós é importante que sejamos capazes de fazer essa integração. Temos o que há de mais moderno em projetos como a suinocultura, a piscicultura”, observou Tião Viana, que sugeriu, ainda, possíveis parcerias com os estados.

Machado contou que o grupo quer conhecer os projetos e parcerias que são desenvolvidos no Acre no campo da madeira, suinocultura, aves e peixe, formalizados por meio do modelo público-privado-comunitário.

“Temos, ainda, um convite para que façamos um intercâmbio com o presidente boliviano, Evo Morales, no sentido de consolidar em definitivo o mercado do suíno e das aves com aquele estado”, contou o gestor.

O secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Agropecuário do governo de Beni, Edgar Rea, disse que os governos estão estudando os modelos do Acre para replicá-los em Beni, a fim de impulsionar a economia local.

“Por ser um estado que vem crescendo bastante, o Acre se tornou referência para nós, que queremos ser um estado produtivo semelhante a um governo nacional. Portanto, nossas conexões com o Acre na área de produção serão muito importantes”, disse Rea.

Representando o Ministério de Desenvolvimento Produtivo, Ana Clavijo, destacou os principais interesses pelas experiências do Acre. “Sobretudo aquelas que são desenvolvidas nos polos moveleiros, já que apoiamos alianças com micro e pequenas empresas que trabalham com madeira. Essas experiências servirão muito para replicarmos na Bolívia, nos centros produtivos”, disse.

Na sexta-feira, 11, o grupo deve visitar o Complexo Industrial de Piscicultura Peixes da Amazônia, o Polo Moveleiro, cooperativas e outras unidades voltadas para a produção.