Ciretran faz fiscalizações em Cruzeiro do Sul

Imprudência e álcool são grandes vilões no trânsito

00_ciretran.jpg
002_ciatran.jpg

Fiscalização acontece em pontos estratégicos de Cruzeiro do Sul (Foto: Onofre Brito)

Desde o início do ano, a Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran) de Cruzeiro do Sul realiza abordagens para a conscientização e também fiscalização de documentos de veículos e de condutores. Nesta quarta-feira, 26, a abordagem aconteceu no posto rodoviário na entrada da cidade.

Segundo o agente de Trânsito Franciney Almeida, o trabalho rotineiro de fiscalização de documentos é sistemático e tem o objetivo de fazer com que as pessoas regularizem pendências. Motoristas que dirigem alcoolizados também são alvos.

Os veículos são parados por amostragem. A fiscalização é feita no posto rodoviário por ser um local estratégico. Segundo Almeida, pode-se fazer uma filtragem dos veículos antes que entrem ou saiam da cidade. “Queremos que as pessoas possam ir ao trabalho usando o cinto de segurança. No caso de motociclistas, eles devem usar o capacete travado e com viseira baixada”, disse.

A Ciretran também faz intensa campanha contra o cerol, material feito com vidro fragmentado e utilizado nas linhas para soltar pipas, um perigo potencial para os condutores de motocicletas.

O professor Flávio Rosas da Silva foi abordado no posto rodoviário. Foram solicitados os documentos do carro e sua carteira de habilitação. “Acho muito bom esse trabalho de fiscalização e conscientização. Sabemos que na cidade há pessoas dirigindo sem habilitação e também muitos veículos sem documentos. Quem não tem habilitação deve ser retirado do trânsito”, afirmou.

Segundo o agente Franciney Almeida, a mistura álcool e direção é um dos maiores problemas do trânsito cruzeirense. “A gente reprime na medida do possível, conduz para a delegacia, as providências são tomadas, aplicam-se fianças altíssimas, o Judiciário apreende as carteiras, mas, mesmo assim, temos que trabalhar na conscientização, isso pode contribuir para que tenhamos menos problemas no trânsito.”