Autoridades participam de encerramento da Semana sobre Drogas

Sugestão Legendas: - O encerramento foi realizado no Calçadão do Mercado Velho, nesta sexta (Foto: Val Fernandes/Secom) - Representantes de instituições destacaram a importância da união com a sociedade por essa causa (Foto: Val Fernandes/Secom) - Jonas é um dos atendidos por um centro de recuperação em Rio Branco (Foto: Val Fernandes/Secom)
Representantes de instituições destacaram a importância da união com a sociedade por essa causa (Foto: Val Fernandes/Secom)

A 17° Semana Nacional sobre Drogas foi promovida pelo Ministério da Justiça com o tema: Todos pela prevenção. No Acre, uma extensa programação foi realizada em vários municípios para unir órgãos governamentais e sociedade civil para a reflexão sobre o tema que ainda é um problema mundial. No Calçadão do Mercado Velho, autoridades compareceram às atividades que encerraram a semana nesta sexta-feira, 26 de junho, o Dia Internacional contra o Abuso e Tráfico de Drogas.

Para a vice-governadora e articuladora das ações que envolveram as instituições nas agendas, Narazeth Araújo, essa é uma luta de todos, que começa desde a formação das crianças. “Esse é um compromisso global que trazemos para a responsabilidade local, porque embora não tenhamos a realidade que desejamos, encaramos essa luta sabedores da vitória”, destacou.

O encerramento foi realizado no Calçadão do Mercado Velho, nesta sexta (Foto: Val Fernandes/Secom)
O encerramento foi realizado no Calçadão do Mercado Velho, nesta sexta (Foto: Val Fernandes/Secom)

Na oportunidade, apresentações musicais e de capoeira foram feitas, com a participação da banda da Polícia Militar, do Centro Cultural Recreativo e Esportivo Senzala, e da casa terapêutica Caminhos de Luz, filiada à Central de Articulação das Entidades de Saúde (Cades).

Jonas Gomes, um dos atendidos pela Caminhos de Luz, frisou a importância de se fazer o trabalho de prevenção: “Eu já usei drogas, já fui preso e já vivi na rua, por isso, reconheço a importância de existir esse cuidado com os dependentes químicos e das ações que falam de prevenção para que outros não se encontrem na mesma situação”.

A primeira-dama do Estado, Marlúcia Cândida, afirmou que essa problemática ainda pode ser vencida e que o desejo do governo é não ver mais a juventude perder a dignidade por causa do envolvimento com as drogas. “Estamos aqui por uma causa nobre, que é lutar pela vida em sua plenitude e, vendo a sociedade e as instituições unidas, percebemos que é possível, sim, sair das drogas e é possível, sim, nunca precisar chegar até elas”, ressaltou.

O que disseram:

Nilson Mourão, secretário de Estado de Justiça e Direitos Humanos: “É preciso elogiar a iniciativa de se fazer essa grande rede de combate às drogas, que é um problema mundial”.

Emylson Farias, secretário de Segurança Pública: “Infelizmente, em Rio Branco só este mês já tivemos 283 pessoas presas. Daí nós vemos a importância de enxergarmos todos os órgãos na sua complexidade, porque a união é que vai nos fazer aliar efetivamente a repressão com a prevenção”.

Gabriel Gelpke, secretário de Desenvolvimento Social: “Dados da Organização das Nações Unidas mostram que 243 milhões de pessoas no mundo são usuárias de drogas e, nós entendemos que droga nãoé apenas um problema de segurança pública, é uma questão também social”.

Regina Lima, secretária adjunta de Desenvolvimento Social: “Na vida sempre teremos esse combate entre o bem e o mal. Por isso, é necessário que estejamos sempre unidos”.

Dora Araújo, secretária municipal de Assistência Social: “Só acredito que poderemos vencer esse problema quando todos lutarem unidos pela mesma causa”.

Padre Mássimo Lombardi: “Todos conhecem a história do gigante Golias derrotado por Davi. Essa é nossa luta de todos os dias, cada um com suas particularidades, um dia venceremos esse gigante também”.

Gláucio Oshiro, promotor de Justiça do Ministério Público do Acre: “Esse é um tema árduo que nos leva a enfrentá-lo todo dia, e momentos como esse é que nos fazem sair apenas do campo das ideias e nos levam para ações efetivas e concretas”.