artesanato acreano

Artesanato acreano fatura cerca de R$ 160 mil e é líder em vendas na Expominas

O artesanato acreano foi destaque na 30ª Feira Nacional do Artesanato em Belo Horizonte/MG (Expominas), que ocorreu no período de 03 a 08 de dezembro. O Governo do Estado do Acre, por meio da Secretaria de Empreendedorismo e Turismo (Seet), em parceria com o Sebrae, garante a participação dos artesãos acreanos nas feiras nacionais. Este ano, o Acre esteve presente no 12° e °13 Salão do Artesanato em Brasília/DF e em São Paulo/SP, na Fenearte em Olinda/PE e agora em Belo Horizonte/MG.

O Acre apresentou gamelas e vasos decorativos, feitos de angelim ferro e breu vermelho, peças indígenas, marchetaria, biojoia e as famosas “melissas acreanas”, que são sapatos feitos de látex. Onde foram comercializadas na feira 1.778 peças, gerando um faturamento de R$ 159.345,00 e colocando o Acre em primeiro lugar no número de vendas.

Participaram da feira 10 artesãos acreanos e a Associação Seringueira Porto Dias (ASPD) que saíram muito satisfeitos com o resultado Fotos: Cedidas

Participaram da feira 10 artesãos acreanos e a Associação Seringueira Porto Dias (ASPD) que saíram muito satisfeitos com o resultado. “A feira superou as expectativas. Fizemos excelentes vendas e contatos para futuras parcerias com outras lojas do Brasil”, declarou a artesã Márcia Lima que levou para a feira biojoias em dentes da floresta.

A coordenadora estadual do Artesanato, Suelany Paiva, e a secretária de Empreendedorismo e Turismo, Eliane Sinhasique, na Expominas Fotos: Cedidas

“O governo garantiu a participação do Acre em todas essas feiras e os resultados foram excelentes. O Acre ficou sempre nas duas primeiras colocações em vendas. O artesanato acreano é riquíssimo, belíssimo e diferenciado. Isso é maravilhoso para o setor”, garante a secretária de Empreendedorismo e Turismo, Eliane Sinhasique.

A coordenadora estadual do Artesanato Acreano, Suelany Paiva, ressalta que a secretaria está buscando desenvolver e implantar ações que promovam e valorizem o potencial do setor artesanal. “O artesanato oportuniza geração de emprego e renda com o aproveitamento das vocações e valorização da cultural regional”, explicou.