Acre terá Centro Integrado de Comando e Controle

Técnicos do Ministério ad Justiça visitaram área onde será construída a unidade (Foto: Pedro Paulo)
Técnicos do Ministério da Justiça visitaram a área onde será construída a unidade (Foto: Pedro Paulo)

Acompanhado de técnicos da Segurança Pública e da Secretaria de Obras Pública do Acre, o secretário-executivo de Avaliação da Política Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça, Leonardo Ferreira, visitou a Cidade do Povo no início da tarde desta quarta-feira, 9.

No bairro planejado, ele checou a área de implantação do Centro Integrado de Comando e Controle do Estado, um dos legados da Copa de 2014 que inicialmente beneficiou 12 estados sede do mundial da FIFA.

A ideia, conforme Leonardo Ferreira explica, é conhecer a ambiência política, as condições favoráveis para a implantação do centro em Rio Branco. “Estamos conseguindo identificar com facilidade o empenho do governo na fundação do centro”, destacou.

A equipe do Ministério da Justiça permanecerá no Acre até sexta-feira, 11, quando será elaborado um diagnóstico de viabilidade do Centro Integrado de Comando e Controle. Leandro Ferreira disse também que as condições territoriais são muito positivas, tanto pelo tamanho como pelo fato de ser no bairro Cidade do Povo, que oferece toda a infraestrutura necessária para a implantação do espaço.

Para o diretor-executivo da Segurança Pública, Renan Biths, isso é mais do que uma obra, é uma marco na segurança pública e na integração das forças policiais. Ele lembrou que neste momento inicial também está sendo discutido, junto ao Exército Brasileiro, por meio do Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (Sisfron) e da Estratégia Nacional de Segurança Pública nas Fronteiras (Enafron), uma maneira de ajustar a melhor forma de aplicar essa metodologia de segurança em favor do cidadão.

Equipe deve ficar no Acre até a sexta-feira, 11 (Foto: Pedro Paulo)
Equipe deve ficar no Acre até esta sexta-feira (Foto: Pedro Paulo)

A unidade que será implantada na capital é resultado da parceria entre Estado e União, articulada pela Secretaria de Segurança. “O centro é dotado de alto aparato tecnológico; Quando acionado, é possível permitir às forças policiais dar respostas rápidas e desencadear ações articuladas entre os comandos das instituições representadas, para acompanhar eventuais situações críticas”, destaca o secretário de Segurança, Emylson Farias.

Conforme Farias, com o centro de controle funcionando em sua plenitude, a tomada de decisões em situações críticas e que necessitem de atenção será eficiente, ágil e efetiva, nos âmbitos operacional e tático. Consequentemente, o tempo de resposta no atendimento à urgência e emergência será reduzido.