Parceria

Acre tem apoio de Rondônia para se tornar zona livre de aftosa sem vacinação

O Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Acre (Idaf) recebe nos próximos 15 dias a visita dos representantes da Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron).

A visita é resultado de um pedido de apoio do governador Gladson Cameli ao governo de Rondônia em tornar o Acre zona livre de febre aftosa sem vacinação e tem por objetivo intensificar as ações necessárias para o recebimento da auditoria do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), programada para o início do mês de março.

Equipes do Acre e Rondônia se alinham em procedimentos para auditoria do Mapa Foto: cedida

Os fiscais agropecuários Adeildes Gomes, Flávia Ward e Rafael Oliveira são médicos veterinários do Serviço Veterinário Estadual em unidades de Rondônia, que foi recém-auditada pelo Mapa.

Hoje a equipe do Idaf dedicada à defesa sanitária animal do órgão conta com uma série de manuais e procedimentos operacionais que auxiliam no atendimento de ações, assim como no atendimento dos próprios usuários dos serviços junto ao Instituto. Em virtude da transição de status sanitário, no mês de fevereiro será promovida a uniformização de todos os procedimentos realizados nos escritórios de atendimento do órgão, de diretrizes no reporte de suspeitas de doenças à organização física dos arquivos e equipamentos. E é durante essa atividade que o Idaf contará com o apoio dos profissionais do Idaron.

“Todo o apoio é sempre muito bem-vindo. Agradeço a iniciativa do governador Gladson Cameli e também ao governo de Rondônia através do presidente do Idaron, Júlio César,  pela parceria com o propósito de manter a coesão no Bloco I de retirada da vacina”, comentou o presidente do Idaf, Rogério Melo.

É importante salientar que as iniciativas adotadas pela gestão do Idaf no ano de 2019, como a reformulação da cobrança da Guia de Transporte Animal (GTA), o fortalecimento do Fundo de Desenvolvimento da Pecuária e a realização de um convênio no valor de R$ 1,3 milhão de reais vão garantir importantes investimentos e, principalmente, sustentabilidade financeira do órgão de defesa.

“Os médicos veterinários que mais dominam a defesa agropecuária em nosso estado estão à disposição do quadro de servidores do Idaf, disso não há dúvidas. Entretanto, um grande número das nossas unidades possui veterinários que nunca passaram por auditoria. Daí a importância de podermos fazer uso da expertise da equipe do Idaron”, reforça o diretor técnico do Idaf, Luziel Carvalho.

O Estado do Acre, por meio do Idaf, dá passos largos para promover a retirada da vacina contra febre aftosa e garantir o status de zona livre sem vacinação.