Segurança sanitária

Acre capacita profissionais para garantir qualidade da proteína animal

A ideia é fortalecer as ações de certificação a segurança sanitária animal (foto: Gleilson Miranda/Secom)

A execução de políticas públicas que visam à garantia da qualidade e segurança sanitária dos produtos de origem animal está contribuindo para que o Acre seja destaque no Norte do país neste setor e, ainda, assegurado à abertura de espaço no mercado externo. Para isso, o trabalho realizado pelas equipes do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Acre (Idaf) têm sido essencial. São ações promovidas em várias frentes de fiscalização e serviços, em todo o Estado.

Na próxima semana, no Alto Acre, uma capacitação será promovida pelo Instituto, em parceria com a Universidade Federal do Acre (Ufac). A qualificação, ministrada pelos docentes Cassio Toledo e Francisco Glaucio, terá participação de cerca de 30 veterinários e agentes de inspeção do Estado que atuam em frigoríficos de carne bovina, suína e aves. A ideia é fortalecer as ações de certificação a segurança sanitária animal.

Anderson Vasconcelos, gerente de Inspeção de Produtos de Origem Animal do Idaf, explica que a qualificação tem como objetivo promover a manutenção e preservação da qualidade higiênico-sanitária e tecnológica na obtenção, elaboração e conservação dos produtos de origem animal.

“Os profissionais que atuam naquela região são muito competentes. Nós vamos promover essa capacitação para que eles possam aprimorar as técnicas. Esse trabalho é fundamental para garantia de produtos saudáveis, evita que quem consome seja exposto a doenças como a tuberculose, brucelose, entre outras”, detalhou o gerente.

O diretor-presidente do Idaf, Ronaldo Queiroz, frisa que as equipes do Instituto têm trabalhado para que o Acre siga sendo um território com segurança sanitária animal.

“O governo de Tião Viana tem progressos nas fiscalizações sanitárias animal. O Estado está conquistando novos mercados exportadores e o Idaf está atuando comprometido pelo sucesso do Acre no que diz respeito à sanidade animal. Nosso trabalho impacta diretamente na vida de quem produz, consome e quem comercializa”, observou Ronaldo Queiroz.