Acre participa de audiência pública sobre situação dos haitianos

Haitianos usam o Acre como uma das portas de entrada no Brasil (Foto: Arquivo Secom)
Haitianos usam o Acre como uma das portas de entrada no Brasil (Foto: Arquivo Secom)

A Comissão de Direitos Humanos do Senado (CDH) inicia as atividades do segundo semestre nesta segunda-feira, 3, com uma audiência pública sobre as condições de vida dos milhares de imigrantes haitianos que desde 2010 passaram a chegar ao Brasil em busca de melhores oportunidades.

Foram convidados representantes da Embaixada do Haiti e da União Social dos Imigrantes. Ainda fazem parte da lista representantes dos ministérios da Justiça e do Trabalho, o secretário de Justiça e Direitos Humanos do Acre, Nilson Mourão, e o padre Paolo Parise, da Pastoral do Migrante em São Paulo.

Nilson Mourão destaca que os senadores querem ouvir relatos dos diferentes Estados e instituições a respeito da imigração no Brasil, principalmente dos haitianos. “Falarei do trabalho de acolhimento que o governo do Estado tem realizado e da nossa aspiração de que o governo federal assuma em definitivo o abrigo dos imigrantes no Acre”, frisou.

A audiência pública poderá ter a participação de qualquer cidadão, por meio de comentários e perguntas endereçados ao portal e-Cidadania ou ao Alô Senado (número 0800612211).