políticas ambientais

Acre é destacado como um dos estados de menor índice de desmatamento da Amazônia Legal

O Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD), ferramenta de monitoramento da Amazônia Legal, baseada em imagens de satélites para reportar mensalmente o ritmo da degradação florestal e do desmatamento na região, detectou que em maio deste ano o Acre foi um dos estados da Amazônia Legal que menos realizou desmatamentos, ficando atrás apenas do Maranhão.

Acre foi um dos estados da Amazônia Legal que teve redução no índice de desmatamento. Foto: Pedro Devani/Secom

O SAD detectou 1.476 quilômetros quadrados de desmatamento na Amazônia Legal, um aumento de 31% em relação a maio de 2021, quando o desmatamento somou 1.125 quilômetros quadrados. O desmatamento detectado em maio de 2022 ocorreu no Amazonas (38%), Pará (32%), Mato Grosso (13%), Rondônia (12%), Acre (3%) e Maranhão (2%). Em maio de 2022, a maioria (60%) do desmatamento ocorreu em áreas privadas ou sob diversos estágios de posse. O restante do desmatamento foi registrado em Assentamentos (23%), Unidades de Conservação (16%) e Terras Indígenas (1%).

O presidente do Instituto de Meio Ambiente do Acre (Imac), André Hassem, destaca que os trabalhos de conscientização junto à sociedade e entidades, por meio da educação ambiental, desenvolvidos pelo instituto colaboraram para os resultados alcançados. Segundo ele, esta é a resposta de 3 anos e meio de trabalho, e destaca que as equipes do Instituto continuam em campo, intensificando a parte da educação ambiental, em parceria com as prefeituras municipais, sindicatos rurais, secretarias municipais de educação,  agricultores, pecuaristas e homens do campo que também têm ajudado a evitar os crimes ambientais, protegendo suas propriedades.

“Isso é uma resposta do governo do Acre para toda a sociedade e nós queremos convocá-la para que trabalhe conosco, em parceria, para que possamos prevenir, por meio da educação ambiental, conscientizar as pessoas de que precisamos do meio ambiente, que ele é vida e nós temos que cuidar para as novas gerações do nosso estado”, destaca o presidente.