intercambio de conhecimento

Acre apresenta experiências produtivas sustentáveis aos governos da Colômbia e Peru

Contemplados pelo Programa Paisagens Sustentáveis da Amazônia – nova iniciativa regional financiada pelo GEF (Fundo Mundial para o Meio Ambiente) que engloba Brasil, Colômbia e Peru, países responsáveis por 83% do território da bacia amazônica –, o governo do Acre, Colômbia e do Peru realizam nesta semana intercâmbio de conhecimentos sobre atividades produtivas sustentáveis.

A agenda se inicia nesta quarta-feira, 21, na sala de reuniões do Resort Hotel, em Rio Branco, a partir das 9 horas. Na ocasião, o governador Tião Viana fará uma explanação acerca do modelo econômico sustentável que o Acre vem desenvolvendo, há quase duas décadas, que é pautado na preservação da floresta, inclusão e justiça social e crescimento econômico – em 2017 o Acre reduziu 34% do seu desmatamento ilegal (Inpe), ao mesmo tempo que elevou seu Produto Interno Bruto (PIB) em 81,2%, entre 2002 e 2015, ocupando a quarta posição no ranking de crescimento acumulado (IBGE).

O encontro foi articulado pelo Banco Mundial, instituição que coordena o Projeto Paisagens Sustentáveis da Amazônia e lidera uma plataforma de intercâmbio de conhecimento e monitoramento de apoio às iniciativas.

O Acre dispõe de experiências baseadas na valorização socioeconômica das comunidades locais. Na agenda estão planejados seminários e visitas, por exemplo, ao Complexo de Piscicultura Peixes da Amazônia – um dos mais completos complexos de piscicultura do país, unindo fábrica de ração, laboratório de reprodução de alevinos e frigorífico de filetagem num só espaço – e à Cooperacre, cooperativa responsável por uma das maiores produção de castanha do Brasil, atuando ainda na comercialização da cadeia produtiva da borracha, polpa de frutas e mecanização para reflorestamento de áreas degradadas.

Integram a comitiva o vice-ministro de Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Willer Guevar, e mais 14 representantes do país, além do Diretor Geral do Ministério do Meio Ambiente do Peru, Daniel Anavitarte, junto a outros seis gestores peruanos, membros do Banco Mundial e do governo federal.

Leia também: Mas, afinal, por que o Acre tem se destacado e se tornou um exemplo em políticas ambientais internacionais?