Nova operação

Cruzando a floresta com luz: A volta dos voos diurnos para o Acre

Eram 14h30 e todos os tripulantes já estavam a bordo do G3 2047 com destino a Brasília. Na cabine, o comandante explica os procedimentos de segurança da aeronave. O tempo estava estável e parecia uma rota comum, exceto por um detalhe: era o retorno dos voos diurnos saindo do Acre para outras localidades do país, nesse caso, a capital federal.

Pontualmente às 14h45 de sábado,1, o avião decola e alguns passageiros se agitam, enquanto outros sorriem com a empolgação dos viajantes. O que poucos sabiam era que estavam inaugurando um novo serviço aéreo na região.

“Sempre viajei à noite, dessa vez fiquei feliz de ter a opção durante o dia, porque é bem mais prático e cômodo. O que não lembrava era que seria a estreia dessa rota. Foi uma alegria dupla”, conta a passageira Maria Souza.

O retorno dos voos diurnos é uma conquista para o Acre, que até então só dispunha de trechos noturnos.  E só foi possível porque o governador Gladson Cameli concedeu redução de imposto no querosene e gasolina de aviação das aeronaves que operam no Acre.

A redução de 88% no ICMS foi determinante para que a companhia Gol Linhas Aéreas colocasse em operação mais um voo. Com isso a região, que até então contava apenas com voos noturnos, passa a ter voos também diurnos.

A concessão faz parte do Regime Especial de Tributação, amparado pelo decreto estadual 2.194 (criado em 2019), que concede carga tributária menor em relação à prevista na legislação.

Durante a estreia da nova operação, o governador comemorou o sucesso da articulação do governo com a empresa aérea. Na oportunidade, Cameli destacou que a redução da base de cálculo do ICMS para combustível vai estimular a vinda de mais voos para a região.

“É uma grande conquista para o Acre contar com esse voo diurno, que vai trazer conforto e agilidade para a população, que antes passava noites em claro para viajar”, destacou Gladson Cameli. O governador salientou ainda que vai continuar trabalhando para que os cidadãos acreanos tenham cada vez mais um tratamento digno nos serviços prestados pelas empresas instaladas na Amazônia.

Enquanto isso, o G3, que havia saído do Acre às 14h45, aterrissava às 19h55 (horário de Brasília) no aeroporto da capital federal, sob aplausos daqueles mesmos passageiros que estavam eufóricos na decolagem.